TRE manda retirar propaganda de Gratz do horário gratuito

Mas PSL afirma que ex-presidente da Ales continua na disputa ao Senado, embora Justiça tenha cassado seus direitos por improbidade

iG, Rio de Janeiro |

DIVULGACAO/REPRODUÇÃO
Gratz foi condenado por superfaturamento em contratos da Ales, no período em que foi presidente da Casa
O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo (TRE-ES), Pedro Vall Feu Rosa, determinou nesta quinta-feira (2) a suspensão imediata da propaganda eleitoral do candidato ao Senado pelo PSL, José Carlos Gratz.

O político foi condenado por improbidade administrativa pelo Tribunal de Justiça do Espírito Santo nesta terça-feira (31). Após a sentença, que tornou Gratz inelegível até 2016, a Procuradoria Regional Eleitoral pediu ao TRE a retirada da campanha do ex-presidente da Ales no horário gratutito do rádio e da TV .

Apesar da decisão, o presidente em exercício do PSL no Estado, Adriano Rocha, manteve no blog da campanha de Gratz um anúncio em que afirma que o ex-deputado permanece na disputa até que o Supremo Tribunal Federal julgue o recurso apresentado pelos advogados da sigla.

Na decisão da 4ª Câmara Cível do Espírito Santo, os desembargadosres concluíram que, além da sentença, por improbidade administrativa, Gratz não teria direito a recurso por ter perdido o prazo estabelecido pela Justiça para apresentar o pagamento dos custos do processo.

    Leia tudo sobre: eleições esgratzinelegívelpropaganda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG