TRE do Amazonas anuncia segurança integrada

Estratégia de segurança pública para eleições inclui 5 instituições, que vão monitorar até a lei seca

Eduardo Asfora, Portal iG Amazonas |

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE), a Secretaria de Segurança Pública (SSP), a Polícia Militar (PM), o Corpo de Bombeiros (CB), o Ministério Público Estadual (MPE) e o Instituto Municipal de Trânsito (IMT) discutiram e definiram nesta quinta-feira o esquema de segurança integrada para as eleições do dia 3 de outubro no Amazonas.

Uma das principais definições é de que as ações integradas começam às 18h do dia 2 de outubro e terminam às 21h de domingo (3). Questões como aliciamento de eleitor na boca de urna e a proibição de venda de bebidas alcoólicas (lei seca) no dia das eleições também foram analisadas.

“Nosso principal intuito é manter a cidade organizada e vamos atuar com efetivo em todas as zonas da capital e nos municípios do interior. Mas, o trabalho começa na sexta-feira com o transporte das urnas para escolas,” explica o comandante geral da Polícia Militar, coronel Dan Câmara.

Um comando montado no Centro Integrado de Operações de Segurança (CIOPS) vai acompanhar todas as atividades dos órgãos envolvidos, bem como monitorá-los com informações dos acontecimentos na cidade.

Estratégias

Para o coordenador do Gabinete de Gestão Integrada (GGI), coronel Almir David, traçar estratégias para antes, durante e depois das eleições é fundamental para que tudo aconteça de forma limpa e tranquila. “As principais preocupações são coibir crimes como aliciamento de eleitores, violação do sigilo da urna, compra de votos, uso de alto-falantes e amplificadores de som nas campanhas e boca-de-urna,” afirmou.

Outro ponto a ser fiscalizado é a venda de bebidas alcoólicas, pois entra em vigor a lei seca. Quem for pego infringindo as regras ou realizando algum crime eleitoral será encaminhado para um centro de triagem, na arena esportiva Amadeu Teixeira, no bairro de Flores, em Manaus.

O TRE aproveita o período das eleições para contribuir na formação de eleitores conscientes e executar junto à sociedade o Programa de Ética e Transparência Eleitoral (PRETE), conforme informação também divulgada nesta quinta-feira.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG