TRE do Amazonas pode barrar candidatos 'ficha suja'

Nelson Azedo e Sidney Leite, que disputam vaga de deputado estadual, serão julgados com base na Lei da Ficha Limpa

Mário Bentes, iG Amazonas | 27/08/2010 15:26

  • Mudar o tamanho da letra:
  • A+
  • A-

Dois julgamentos de pedidos de registros de candidaturas a deputado estadual marcados para serem decididos no fim da tarde desta quinta-feira (26) pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE) foram adiados para a próxima semana. Nelson Azêdo (PMDB) teve julgamento suspenso a pedido da advogada. E Sidney Leite (DEM) teve pedido de vistas do processo.

Ambos os candidatos correm risco de não participarem do pleito por conta de irregularidades em suas biografias de parlamentares. Azêdo foi cassado da Assembléia Legislativa do Amazonas no dia 10 de agosto deste ano por uso da máquina pública nas eleições de 2006. A Justiça entendeu que ele usou a máquina pública para conseguir votos.

Azêdo utilizou a Fundação Dentária do Amazonas (Prodente) para fins pessoais, conforme o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que o tornou inelegível por oito anos. E Sidney Leite teve o registro impugnado pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) por inelegibilidade declarada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

O TCE rejeitou a prestação de contas relativas ao exercício de 2008 quando Leite era prefeito de Maués. O candidato do DEM tem outra restrição: não pagou a multa no valor de R$ 5.320,50 junto à Justiça Eleitoral, aplicada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e transitada em julgada em 26 de fevereiro de 2010.

O julgamento de Sidney Leite deve voltar à pauta do pleno do TRE na próxima segunda-feira (30), segundo informou a juíza Joana dos Santos Meirelles, enquanto que o de Nelson Azêdo deve ser prosseguido na terça-feira (31), quando a defesa do advogado espera ter concedida liminar que suspende a decisão do TSE que o tornou inelegível por oito anos.
 

    Notícias Relacionadas



    Busca Por Candidatos

    Ver de novo