Tracking Vox/Band/iG: Denúncias não afetaram intenção de voto

Após duas semanas de medição, especialistas avaliam que levantamento mostra variação pequena dos candidatos

Alessandra Oggioni, iG São Paulo |

Em duas semanas de medição do tracking Vox Populi Band/ iG , o cenário formado na corrida presidencial deste ano se mostra estável e com pouca variação. A candidata do PT, Dilma Rousseff , oscilou cinco pontos percentuais neste período, ficando entre 51% e 56% das intenções de voto. Já o tucano José Serra permaneceu entre 21% e 25% da preferência do eleitorado.

Para João Francisco Meira, diretor-presidente do Instituto Vox Populi, os recentes fatos envolvendo a quebra de sigilo fiscal de pessoas ligadas ao PSDB e as denúncias de lobby na Casa Civil não influenciaram o quadro de intenções de voto. “Grande parte ( dos eleitores ) decidiu o voto baseada em fatores que antecederam a campanha, como satisfação com a situação econômica do País, com o governo, com a aprovação do presidente e a identificação partidária”, afirma.

Na análise do cientista político Francisco Fonseca, da Fundação Getúlio Vargas, as denúncias em questão afetam somente alguns segmentos da classe média e têm pouca importância para a camada mais pobre. “O tema sigilo fiscal não é de fácil compreensão para a maioria dos brasileiros. Além disso, muitos enxergam as acusações como algo oportunista, exagerado”.

De acordo com o diretor-presidente da Vox Populi, não há indícios fortes de que haverá uma alteração relevante nos números nos próximos dias, em decorrência das acusações. Ele considera a variação de cinco e quatro pontos de Dilma e Serra, respectivamente, bastante pequena, levando em conta a margem de erro de 2,2 pontos. “Aparentemente, ao longo do mês de setembro, o grosso do eleitorado parece já ter assumido uma posição”, conclui Meira.

Números

No primeiro dia de medição, feita em 31 de agosto, Dilma Rousseff aparecia com 51% das intenções de voto. A petista alcançou seu maior índice no dia 6 de setembro, quando obteve 56% da preferência do eleitorado. Na última medição, teve 53%. Já o tucano José Serra iniciou a medição com 25%, sua maior porcentagem até aqui. Neste período de duas semanas, chegou a 21% e, na última pesquisa, obteve 22%.

A candidata Marina Silva (PV) foi a que se manteve mais estável, oscilando sempre entre 8% e 9%. Brancos e nulos ficaram entre 4% e 5%. Não sabem ou não responderam variaram entre 10% e 12% nas duas primeiras semanas.

A cada dia, o Instituto Vox Populi realiza 500 novas entrevistas presenciais em todas as regiões do País, numa amostra consolidada com 2000 pessoas. O levantamento foi registrado junto ao TSE sob o nº 27.428/10.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG