TJ julga prefeito de Dourados amanhã

Artuzi é acusado de improbidade administrativa, fraudar licitação e cobrar propina. Advogado pede habeas corpus

Alessandra Messias, iG Campo Grande |

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS) julga nesta terça-feira (19) o pedido de liberdade para o prefeito afastado de Dourados, Ari Artuzi. A Seção Criminal se reúne a partir das 14 horas. Artuzi responde por fraude em licitação, corrupção, improbidade administrativa e corre o risco de perder o mandato.

Se isso acontecer, o prefeito ficará inelegível por oito anos. Artuzi foi afastado e está preso desde o dia 1º de setembro, ou seja, há 48 dias na delegacia do Garras, em Campo Grande (MS). A prisão ocorreu após a filmagem feita pelo jornalista Eleandro Passaia com a ajuda da Polícia Federal (PF), que desencadeou a operação Uragano.

Artuzi foi filmado recebendo R$ 10 mil pelo pagamento de propina que foi repassado por uma empresa privada. Na cidade, os empresários que queriam prestar serviço aos órgãos públicos de Dourados deviam pagar de 10% a 50% do valor do contrato aos parlamentares.

Habeas corpus

O vice de Artuzi, Carlinhos Cantor, e nove dos doze vereadores da Câmara de Vereadores de Dourados recebiam R$ 8 mil pelo esquema. Cerca de sessenta pessoas foram denunciadas à justiça pelo envolvimento nos crimes, destes nove estão presos.

Carlos Marques, advogado de Ari Artuzi, afirma que pediu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) um habeas corpus para tirar o prefeito da prisão. A justiça afastou todos os envolvidos dos cargos, mas eles continuam recebendo salário todo mês.

    Leia tudo sobre: eleições msartuzi mscarlinhos cantor msfraudetj ms

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG