Temer visita Alencar e minimiza falta do PMDB no 1° dia de Dilma

O vice-presidente da República eleito disse que Alencar está bem disposto e afirmou que a decisão sobre cargos é apenas de Dilma

Rodrigo Rodrigues, iG São Paulo |

Vice-presidente eleito neste domingo, o deputado federal Michel Temer (PMDB-SP), visitou nesta segunda-feira o atual vice da República, José Alencar, que está internado no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. A visita durou pouco mais de quinze minutos e, na saída, Temer minimizou a ausência do PMDB na primeira reunião de Dilma Rousseff com a futura equipe de transição, em Brasília.

“Nós ainda estamos no primeiro dia depois da vitória. Temos que dar tempo ao tempo. Evidentemente que o PMDB participará da equipe de transição, assim como todos os partidos aliados. Mas as conversas estão apenas começando”, disse Temer.

O vice de Dilma afirmou ainda que ele e o ex-deputado federal Moreira Franco (PMDB-RJ), que participou da elaboração do plano de governo da candidata, devem compor a equipe de representação da legenda na equipe de transição de Dilma. Temer se recusou a dar qualquer opinião sobre nomes e quantidades de ministérios que o PMDB ocupará no governo de Dilma Rousseff. Ele disse, porém, que acha que o partido está bem contemplado no governo Lula com os atuais seis ministérios que ocupa. Temer limitou-se a dizer que os novos ministros terão um perfil eminentemente "técnico-político".

"O regime é presidencialista e quem define é a presidente. A partir de agora é que vamos começar a conversar para verificar como se formará o governo. Evidentemente que não dá para dizer se o partido terá o mesmo tamanho no governo ou se não terá nenhum cargo", declarou o vice-presidente eleito.
Durante a visita, Temer também disse que recebeu os cumprimentos de Alencar pela vitória na eleição e afirmou que recebeu conselhos de como manter o País no caminho atual, “priorizando as questões sociais”.

Alencar está internado desde a última segunda-feira, para tratamento de problemas intestinais. Por conta da internação, ele não votou neste domingo, mas ficou feliz com a vitória de Dilma em Minas Gerais, segundo Michel Temer. Alencar enfrenta um câncer na região abdominal há mais de dez anos e já passou por 15 cirurgias. Segundo os médicos, o atual vice-presidente da República não tem previsão de alta. "Por hora ele (Alencar) está bem disposto e animado com o tratamento", informou Temer.

A visita a José Alencar foi o primeiro compromisso oficial de Michel Temer como vice-presidente eleito. Ele disse que pretende pegar “alguns conselhos” com Alencar, mesmo aqueles que dizem respeito às críticas que Alencar sempre teve com a política de juros do atual governo. “Pretendo colher alguns conselhos com ele sobre isso e depois pensar sobre qual será a minha postura sobre isso”, desviou Temer.

O vice-presidente também disse que quer unir o PMDB em torno de Dilma, começando desde já. “O PMDB está unido. Hoje, temos uma unidade que chega a 92% e o objetivo é tentar alcançar os 100%." Temer disse que não pretender dar pitacos sobre nomeações de cargos sem a autorização de Dilma. "Quero cumprir minha função constitucional e só me pronunciarei a pedido da nova presidente", afirmou.

    Leia tudo sobre: pleito 2010eleições dilma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG