Temer: movimentos sociais foram pacificados

Candidato a vice na chapa de Dilma diz que MST é o único que de vez em quando faz "algum barulho"

Nara Alves, enviada ao Rio |

O candidato a vice na chapa da presidenciável Dilma Rousseff (PT), deputado Michel Temer (PMDB), afirmou hoje no Fórum Nacional, no Rio, que hoje não há mais raivosidade nos movimentos sociais. Sem citar nenhum movimento específico, Temer disse que "esta é uma das primeiras eleições, creio eu, em que os eleitores vão para as ruas mais ou menos pacificados. Os próprios movimentos sociais foram pacificados. Já não há mais aquela raivosidade." Mais tarde, em resposta a uma pergunta do iG , Temer afirmou: "O MST é o único que de vez em quando faz alguma manifestação, faz um pequeno barulho". E acrescentou que num eventual governo Dilma, as invasões não aumentarão porque o MST tem esse compromisso com a candidata.

A pacificação dos movimentos sociais, segundo ele, está relacionada ao avanço social que houve no País. Ele afirmou que o governo Lula conseguiu transformar em realidade o que está previsto na Constituição. “O governo atual conseguiu, com o Bolsa Família, alimentar milhares de pessoas. Não podemos negar”, afirmou. Outros dois exemplos dados pelo vice na chapa de Dilma foram o programa Minha Casa Minha Vida, que segundo ele garante o direito à moradia, e o Prouni, que dá direito à educação.

Temer comentou uma fala do ex-ministro Reis Velloso, que fez a apresentação de abertura do evento. Velloso disse que os pobres no Brasil estão carentes de cultura. “Se hoje os favelados pedem cultura, é porque houve um avanço no país. Não houvesse, não estariam pedindo cultura”, disse Michel Temer.

O Fórum Nacional é promovido pelo Instituto Nacional de Altos Estudos (INAE) e tem como tema principal as propostas para o desenvolvimento do Brasil. Os candidatos José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff não compareceram. Dilma está sendo representada por Michel Temer. Os presidenciáveis Marina Silva (PV) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) falaram antes da apresentação de Temer.

    Leia tudo sobre: temereleições dilma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG