Temer afirma que investida de tucanos sobre prefeitos é inútil

Presidente do PMDB participa em BH de encontro com prefeitos um dia depois de Serra receber o apoio de outro grupo de prefeituras

Eduardo Ferrari, iG Minas Gerais |

A investida do PSDB para atrair o apoio de lideranças do PMDB para a campanha de José Serra (PSDB) é “inútil”. Quem garantiu foi o candidato a vice na chapa da petista Dilma Rousseff, Michel Temer, presidente nacional do PMDB, que esteve nesta sexta-feira (15) em Belo Horizonte, num encontro com prefeitos mineiros. Cerca de 80 prefeitos participaram do evento num hotel na região norte da capital mineira.

Os organizadores da campanha de Dilma em Minas fizeram sua reunião apenas um dia depois do encontro do adversário José Serra com outro grupo de prefeitos, com apoio do senador eleito e ex-governador de Minas Aécio Neves (PSDB).

Temer garantiu aos prefeitos presentes que o esforço do PSDB para atrair peemedebistas será em vão. “É natural que os candidatos busquem apoio junto aos prefeitos porque eles são os políticos mais próximos dos eleitores", disse. O peemedebista deu o exemplo de que em outros estados, como Bahia, Rio Grande do Sul e Pernambuco, as investidas do PSDB sobre os prefeitos também não tem surtido efeito. "No máximo o que encontramos é uma pequena parte dos peemedebistas ficarem neutros, mas a maioria, mais de 90%, está está ‘fechada’ conosco, comigo e com Dilma, e tenho certeza de que teremos uma grande vitória".

Temer também afirmou que a não acredita que a a derrota do PMDB e do PT em Minas na disputa dos cargos majoritários do estado irá repercutir na disputa federal. "Em 2006, o presidente Lula perdeu em Belo Horizonte no primeiro turno, mas ganhou no segundo. Vamos repetir esse feito em 2010”, declarou.

Em menos de 24 horas é a segunda vez que uma liderança nacional dos partidos da coligação à presidência do presidente Lula, PT e PMDB, vem à Belo Horizonte para tentar reverter o quadro do primeiro turno, quando a candidata Dilma Roussef foi derrotada na capital mineira, tradicionalmente um reduto petista. O esforço prossegue no sábado (16), quando a própria Dilma, acompanhada por Lula, virá à cidade para uma carreata que irá percorrer na Avenida Afonso Pena, a principal da cidade.

“Crescimento de Serra é normal”, diz Temer

Temer considerou como “normal” o crescimento de Serra nas pesquisas e disse que não está preocupado com a campanha do “adversário”. “Era natural esse crescimento, mas as pessoas às vezes fazem um discurso para baixo e eu prefiro o discurso para cima. Passaram duas semanas e continuamos na frente. Nossa preocupação é não ter ‘salto alto’ antes do resultado das eleições”, disse.

Para Temer, os resultados recentes das pesquisas provocaram uma “onda” de salto alto nos tucanos. “Nossos adversários se preocupam com a transição, mas ainda não ganharam. Transição só depois das eleições de 31 de outubro. Nossa preocupação é ganhar as eleições e eu acredito que vamos ganhar”, declarou.

O presidente nacional do PMDB também afirmou que não acredita que será necessário combater o engajamento de Aécio Neves na campanha de José Serra em Minas, pois não acredita que “o eleitor irá mudar seu voto em função de um apoio”. “Nossa campanha em Minas é manter os votos que já temos e conquistar os votos que foram para Marina. Tenho certeza de que o povo de Minas vai optar por colocar uma mineira na Presidência, e em Belo Horizonte, onde perdemos para Marina, irão colocar uma conterrânea, nascida na cidade, pela primeira vez na Presidência. Esse será o nosso foco da campanha em Minas”, concluiu.

    Leia tudo sobre: Eleições MGPleito 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG