Também sem programa consolidado, Serra listou propostas na rede

Portal de campanha do candidato tucano traz os principais projetos divididos por tema e Estado

Alessandra Oggioni, iG São Paulo |

Enquanto a petista Dilma Rousseff trocou a divulgação de um programa de governo consolidado por uma lista de compromissos, o candidato do PSDB à Presidência, José Serra , preferiu listar suas propostas na internet, separadas por Estado e por tema. Mas, assim como a adversária, o tucano também não compliou em um único documento todas as suas propostas para um eventual governo.

No site de Serra, é possível conhecer algumas das promessas feitas pelo tucano ao longo de toda a campanha. Parte das ideias foi anunciada logo no início do primeiro turno e outra parcela lançada mais adiante. Entre os projetos, há desde propostas concretas, com metas e números definidos, como ações mais genéricas.

Para a área de saúde, por exemplo, o candidato promete implantar uma rede de 154 policlínicas com atendimento médico especializado, criar uma cesta com 80 medicamentos para distribuição gratuita e reestabelecer o Programa de Estímulo à Reestruturação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos e transferir R$12 bilhões em recursos.

Já entre as ações de política econômica, a única proposta objetiva é o aumento do salário mínimo para R$ 600 em 2011, uma das principais bandeiras de campanha. Os demais planos para a área, no entanto, não estão bem definidos. O tucano fala, por exemplo, em reduzir a carga tributária sobre o setor produtivo, mas não diz de quanto será a diminuição e quais segmentos serão efetivamente beneficiados.

O item “Educação” traz a promessa de criar um milhão de vagas de ensino técnico profissionalizante, distribuir cem milhões de livros de literatura brasileira por ano e garantir dois professores em sala de aula nas primeiras séries do Ensino Fundamental. Ainda assim, o número de creches a serem implantadas não foi especificado. Serra diz apenas que irá “expandi-las no Brasil todo”.

Na área de transportes, o site de campanha informa que o candidato pretende investir em transporte sobre trilhos, com a construção de 400 km de metrô em 13 cidades, além de implantar o Bilhete Único Integrado nas cidades que ainda não dispõem do sistema. Entre os projetos sociais, o tucano promete dobrar o Bolsa Família, beneficiando mais 15 milhões de famílias, e instituir o 13º salário para os beneficiários mais vulneráveis, como os idosos.

Legislação

No final do primeiro turno, coordenadores de campanha de Serra chegaram a anunciar a divulgação do programa oficial de governo, mas o documento nunca chegou a ser publicado formalmente.

Segundo a legislação eleitoral, os candidatos à Presidência devem apresentar à Justiça o programa de governo no ato do registro da candidatura. A regra não estabelece, no entanto, quais itens essa plataforma precisa conter. Por conta dessa lacuna, tanto Serra quanto Dilma apresentaram ao Tribunal Superior Eleitoral apenas uma lista genérica de propostas.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG