Sob investigação, secretaria de Saúde é defendida por Cabral

Governador reafirmou seu compromisso de pacificar todas as favelas do Rio

iG Rio de Janeiro |

O governador reeleito do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), defendeu nesta segunda-feira (4), em entrevista ao RJ-TV da Rede Globo, a atual política de compra de insumos para a secretaria estadual de Saúde feita por pregões eletrônicos. O governo fluminense é investigado por supostas fraudes nas licitações para aquisição de remédios para hospitais estaduais.

“A secretaria compra mais de R$ 1 bilhão em medicamentos. A investigação se refere à compra acima do preço de três ou quatro insumos”, disse Cabral, completando que a aquisição do material foi feita em regime de emergência e que está sendo apurada. Segundo ele, o atual secretário, Sérgio Côrtes, continuará a frente da pasta.

Durante a entrevista, Cabral reafirmou seu compromisso de pacificar todas as favelas do Rio nos próximos quatro anos. “Acabou a história do marginal dominando uma região. As comunidades com milícias também serão ocupadas. Não há diferença entre o marginal miliciano e do tráfico de drogas”, disse, afirmando que a favela Rio das Pedras, na zona oeste do Rio, controlada por um grupo paramilitar, está nos planos da pacificação.

Sobre a educação, o governador informou que está sendo realizado um plano de metas para reformular a área. Entre os objetivos, está premiar escolas que obtiverem boas posições no ranking do Enem. Em relação aos transportes, Cabral garantiu que a Linha 3 do metrô, que ligará o Rio aos municípios de Niterói e São Gonçalo, enfim sairá do papel. Segundo ele, já há dinheiro disponível em caixa.

    Leia tudo sobre: eleições RJeleições cabral

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG