Com poucos minutos do candidato no horário eleitoral, Duda Mendonça busca atrair audiência com convidados na web

Paulo Skaf, candidato do PSB ao governo de São Paulo, tem apenas um minuto e vinte segundos, três vezes por semana, no horário eleitoral gratuito na televisão. Diante do tempo exíguo nos veículos tradicionais, o empresário tenta aumentar o seu tempo de propaganda com a internet.

Ao final dos programas de Skaf na TV, o eleitor é convidado a participar de uma discussão com o candidato em um chat na internet que começa logo depois do programa eleitoral. No programa hospedado em seu site, Skaf é filmado enquanto responde a perguntas de internautas durante meia hora.

A empreitada é capitaneada pelo marqueteiro Duda Mendonça em um dos estúdios em que Skaf grava para a TV com uma equipe que soma mais de uma dúzia de pessoas.

Divulgação
Skaf e Marcelinho Carioca em chat na internet
Se a estrutura é parecida com a das gravações de TV, a audiência não é. O horário eleitoral na televisão, na sua estréia, teve audiência média de 45 pontos na Grande de São Paulo – o equivalente a 2,5 milhões de televisores ligados. O programa na internet, porém, teve pouco mais que 8 mil acessos na sua última edição, realizada com o ex-jogador Marcelinho Carioca, candidato a deputado federal pelo PSB.

Duda diz ter consciência de que a internet sozinha não ganha uma eleição. Ele chama de modismo a empolgação exagerada com a internet e diz que, ao contrário do que muitos pregam, não foi a rede de computadores que elegeu Obama. “A importância está crescendo, mas ainda não é tudo isso”, diz ele.

O marqueteiro, porém, acha que o gasto com o programa na Internet vale a pena. A audiência dele está crescendo constantemente desde a primeira edição. A esperança é de que ela continue aumentando no próximo mês, até o dia 3 de outubro. Skaf se mostra empolgado com a iniciativa. Ele diz que a audiência pode chegar a “40 mil, 100 mil espectadores” até o fim da eleição. O seu site, diz ele, suporta até 1 milhão de acessos simultâneos.

Além disso, na avaliação da equipe de Duda, o simples fato de o candidato anunciar que irá continuar a discutir as suas propostas após o programa da televisão já é bem visto pelo eleitor. Mesmo que o telespectador não entre no site para participar do chat, isso mostraria um compromisso maior do candidato.

A avaliação dos programas é feita a partir de quatro grupos de pesquisas qualitativas com telespectadores. Dois deles ficam na capital do Estado e outros dois são itinerantes pelo interior.

Convidados ilustres

Para alavancar a popularidade do candidato, o programa conta com convidados mais conhecidos do público do que Skaf – que oscila entre 2% e 3% nas pesquisas de intenção de voto em São Paulo.

O primeiro evento com um convidado contou com Marcelinho Carioca na última segunda-feira. Enquanto o ex-jogador de futebol respondia perguntas sobre o estatuto do torcedor e sua entrada na política, Skaf tentava ganhar um ar descontraído. O empresário brincava com eleitores que perguntavam sobre o tamanho do seu nariz e respondia sobre temas recorrentes da campanha, como pedágio, salário de professores e infra-estrutura.

A vinda do filiado mais conhecido do partido, deputado federal Ciro Gomes (CE), a São Paulo está em negociação e sua participação com Skaf pode ocorrer dentro de uma ou duas semanas.

Artistas sem ligação nenhuma com a política também deverão ser recrutados. Entre eles, o rapper Negro Rauls e o ex-BBB Ralph Krause.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.