Siqueira promete reestruturar PMs

Para candidato ao governo do Tocantins, falta de estrutura prisional compromete segurança pública

Gilson Cavalcante, iG Tocantins |

Termina nesta sexta-feira o prazo fixado pelo juiz Océlio Nobre, de Axixá, para que a Secretaria Estadual de Segurança Pública do Tocantins repasse material de higiene pessoal para a cadeia de Augustinópolis. “São obrigações ligadas à preservação da vida, saúde e dignidade dos detentos,” disse o juiz na determinação judicial.

Diante do fato, o candidato ao governo do Estado, Siqueira Campos (PSDB) afirmou hoje por meio da assessoria que “a falta de estrutura nas cadeias do Tocantins pode gerar rebeliões no sistema prisional dado a insatisfação dos presos”.

A questão do sistema prisional foi veiculada pela TV Globo , O Globo e repercutiu na imprensa do Tocantins. O Globo informou que “alguns presos pedem liberdade com o argumento de que têm direito à progressão de regime. Mas a maioria dos detentos, quase todos negros, pobres e de baixa instrução, clama por algo mais simples: luz, água e oxigênio”.

De acordo com O Globo, em várias cadeias em algumas cidades do Tocantins a situação é crítica. Em Tocantinópolis, nove presos dormem embaixo de um pé de acerola. Diante o fato, Siqueira Campos prometeu reestruturar as Polícias Civil e Militar.

“Vou fortalecer e até separar as duas polícias, fortalecendo ambas e tirando a confusão de um setor mandar no outro. Todos têm um papel importante. Eu vou reorganizar,” disse. Para isso, se comprometeu, caso eleito, em convocar os setores para juntos decidirem o que fazer.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG