Serra volta a acusar Dilma no caso da violação de sigilo fiscal

Em evento da OAB em Brasília, candidato afirma que sigilo foi quebrado por finalidades 'estritamente eleitorais'

Adriano Ceolin, iG Brasília |

Ao participar de debate na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Brasília nesta segunda-feira sobre reforma política, o candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, abriu sua participação no evento com críticas à violação dos sigilos fiscais de tucanos. De novo, ele responsabilizou a candidata Dilma Rousseff (PT) pelo escândalo.

“O episódio recente que está sendo investigado é a violação de sigilos pessoais por finalidades estritamente eleitorais”, disse Serra. “Tudo apareceu a partir de uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo . Perguntado pelo Eduardo Jorge (dirigente do PSDB), o repórter respondeu que tinha recebido os dados do comitê eleitoral da candidata Dilma Rousseff”, completou.

Serra também comentou que parte dos dados constou em sites e blogs ligados ao PT e à Dilma. “A pessoa é co-responsável quando deixa o seu nome no blog. Dá um caráter de representatividade. Esses e outros blogs mantidos pelo governo”, disse. “Se essas pessoas fazem isso hoje, imagina o que fariam detendo o poder federal em suas mãos”, afirmou.

O candidato à Presidência pelo PSDB criticou ainda a suposta estratégia do PT e de Dilma de se transformar em vítima diante do escândalo. “Mereciam análise no meio jurídico episódios em que a vítima passa ser culpada. Com adjetivos e até ações jurídicas que têm finalidade a publicidade e o jogo de mídia”, disse.

O tucano agradeceu o fato de a OAB ter emitido uma nota de repúdio à violação de sigilos fiscais. Aproveitou ainda para lembrar que escritórios de advocacia também são violados. “Isso nem sempre no Brasil é respeitado como a invasão de escritórios de advocacia. Quebra de sigilo do trabalho do advogado”, afirmou

    Leia tudo sobre: eleições serraeleições dilmapleito 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG