De olho nos cerca de 20 milhões de eleitores que optaram por Marina Silva no 1º turno, Serra vai incorporar propostas verdes

Enquanto o PV não define quem irá apoiar no segundo turno, o PSDB já decidiu incorporar algumas ideias verdes. Na disputa pelo voto dos cerca de 20 milhões de eleitores de Marina Silva , a campanha tucana deve incorporar algumas propostas da candidata e destacar melhor a questão ambiental na propaganda eleitoral no rádio e na TV. Hoje, a presidenciável derrotada defendeu a realização de uma plenária no PV para decidir se o partido irá apoiar o candidato do PSDB, José Serra , ou a candidata do PT, Dilma Rousseff , à Presidência da República.

Em reunião realizada na tarde desta segunda-feira na capital paulista, a coordenação da campanha tucana discutiu a ampliação do conteúdo dos programas de Serra de olho na área ambiental, principal mote da campanha verde. A estratégia foi uma sugestão do senador eleito em Minas Gerais pelo PSDB, o ex-governador mineiro Aécio Neves. Na véspera da eleição, Aécio defendeu que a legenda procurasse o PV ainda no domingo.

De acordo com o coordenador de programa de governo de Serra, Xico Graziano, o PSDB deve “adequar a linguagem” da propaganda eleitoral e de toda a comunicação da campanha para “destacar melhor” as propostas tucanas na área. Como exemplo, Graziano citou a criação de uma Força Nacional de Combate a Catástrofes Ambientais, já anunciada pelo presidenciável.

Outro setor que deverá receber mais atenção neste segundo turno será o da agricultura familiar. Segundo Graziano, esse público demonstrou grande apoio à candidatura de Serra, que venceu em Estados em que a agricultura é vital para a economia local. Serra bateu a rival petista, Dilma Rousseff, em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Santa Catarina, entre outros.

A campanha tucana não descarta a possibilidade de acolher parte da equipe que trabalhou com Marina Silva no primeiro turno, mesmo que a candidata derrotada opte por não declarar seu voto a nenhum dos dois candidatos. “É tudo o que a gente quer”, disse Graziano.

O presidente licenciado da SPTuris, Caio Carvalho, escalado para cuidar da parte de logística e infraestrutura da agenda de Serra, adiantou que nas próximas semanas o candidato deverá priorizar visitas a Estados em que ainda não passou. “O Acre, por exemplo”, afirmou. Serra faria uma visita ao Estado natal de Marina Silva na reta final do primeiro turno, mas cancelou a agenda na última hora.

Ontem, em seu primeiro pronunciamento após o resultado das eleições, Serra afagou Marina . "Queria me congratular com a Marina Silva. Ela contribuiu para o jogo democrático no Brasil. E também por ter aproximado da política tantos jovens no Brasil", afirmou, referindo-se a ela como "senadora do Acre".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.