Serra vai ao Mato Grosso do Sul firmar acordo com peemedebista

Aliança é com governador André Puccinelli. O PMDB local, no entanto, ainda hesista apoiar tucano e mantém flerte com Lula

Adriano Ceolin, iG Brasília |

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, e o governador do Mato Grosso do Sul e candidato à reeleição pelo PMDB, André Puccinelli, acertam nesta quarta-feira a formação de uma aliança no Estado. O tucano, porém, não terá a garantia de que o PMDB local irá ingressar de forma plena na sua campanha para o Palácio do Planalto.

Na véspera da formação do acordo, Puccinelli fez questão de ir a Brasília e tomar um café da manhã com o presidente nacional do PMDB, Michel Temer. Na conversa, o governador sul-matogrossense deixou claro a Temer que irá declarar apoio a Serra nesta quinta, mas votará a favor da aliança com o PT na convenção marcada para sábado

Um sinal de que o PMDB corre o risco de não se empenhar na candidatura de Serra é a postura do deputado Waldemir Moka, candidato ao Senado pelo PMDB do Estado. Nos últimos dois dias, o iG tentou ouvi-lo sobre a aliança com Serra, mas negou a comentar o assunto. Na Câmara, Moka sempre votou com o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

E Lula confia em Moka. No começo deste ano, o deputado foi escolhido como relator do Orçamento de 2011. Outro ponte do PT com o PMDB do Mato Grosso do Sul é o senador Delcídio Amaral. Candidato à reeleição, ele fará uma aliança branca com Moka. Como são duas vagas ao Senado, um pedirá o segundo voto para o outro.

Aliás, Delcídio tentou costurar um apoio formal do PT à reeleição de Puchinelli. O problema é que o ex-governador Zeca do PT insistiu na sua candidatura ao governo do Estado. Com isso, Puccinelli ficou sem saída. Pressionado pelo PSDB que ameaçou lançar a senadora Marisa Serrano como governadora, o peemedebista preferiu fechar com Serra.

Propostas de Serra

Como costuma fazer, Serra informou-se sobre quais propostas terá de levar para o Mato Grosso do Sul. Por isso, nesta quarta-feira, irá defender a construção de um poliduto para escoar a produção de cana-de-açúcar para o Paraná.

O tucano também deverá defender a transferência de duas rodovias federais para o Estado: as BR-163 e BR-267. Isso porque a proposta de Pucchinelli é duplicá-las para facilitar o transporte de produtos agrícolas do Mato Grosso do Sul para outros Estados.

    Leia tudo sobre: SerraMato Grosso do SulPuchinelli

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG