Serra reivindica autoria de obras em Paraisópolis

Uma semana depois de visita da adversária petista ao local, tucano vai à comunidade e reivindica paternidade de obras

Piero Locatelli, iG São Paulo |

O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, esteve neste domingo (19) em Paraisópolis, segunda maior favela da cidade de São Paulo, exatamente uma semana depois da visita da presidenciável Dilma Rousseff (PT) ao local. O tucano fez caminhada pelas ruas do bairro, visitou um conjunto habitacional e reivindicou a autoria de obras realizadas na região. “Nós fizemos tudo em Paraisópolis. Aqui, em matéria de PT, de governo federal, o que foi feito é próximo a zero”, afirmou Serra, referindo-se a projetos de saneamento e habitação na região.

Quando questionado se ele estaria na região para reivindicar a paternidade de obras, Serra disse que a gestão do PSDB foi a responsável em “transformar a favela em bairro” e acusou o PT de se autodenominar autor de projetos no local. “Inclusive, teve a inauguração de um conjunto habitacional nosso que eles vieram inaugurar”, criticou. O tucano fazia referência a 240 unidades habitacionais inauguradas em agosto deste ano pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Casa Civil

Serra reiterou o que já havia declarado ontem sobre uma possível participação de Dilma nas denúncias envolvendo pagamento de propina no ministério da Casa Civil. “De duas, uma: ou ela, como dirigente, não é capaz, porque um esquema que dura quatro, cinco, seis, sete anos, quem está em cima não saber, então ela não tem capacidade de dirigir. Ou então, ela é cúmplice. Não há uma terceira hipótese”.

Já a respeito do convite do senador Alvaro Dias (PSDB-PR) à Dilma para depor sobre as acusações no Senado Federal, o tucano não quis comentar. “Alvaro Dias vai falar sobre isso. Eu não estou por dentro da coisa. Ele me telefonou e disse que ele vai falar”.

Ainda durante visita a Paraisópolis, ao lado do candidato ao governo de São Paulo pelo PSDB, Geraldo Alckmin, e do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), Serra minimizou o resultado das pesquisas. “Não tem o que reverter. A partida vai ser jogada no dia 3 de outubro. Não é um campeonato”.

Serra chegou a Paraisópolis por volta das 15h45 e ficou aproximadamente uma hora e meia no local. Amanhã, o candidato segue para Recife (PE), onde participa de debate entre presidenciáveis, sem a presença confirmada de Dilma.

    Leia tudo sobre: pleito 2010eleições serraparaisópolis

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG