Serra não vê possibilidade legal para troca de vice na chapa

Troca de vice foi tratada entre os integrantes da campanha tucana, que ainda não descartam a hipótese

Adriano Ceolin, enviado a Belo Horizonte |

O candidato do PSDB à Presidência, José Serra , disse hoje não haver possibilidade legal para a troca de vice na sua chapa. O assunto, no entanto, foi tratado por integrantes da campanha tucana, que ainda não descartam totalmente a hipótese. O iG ouviu integrantes do PSDB e do DEM que defendem a saída do candidato a vice Índio da Costa (DEM) da chapa tucana. Mesmo assim, avalia-se qual o impacto dessa decisão e o desgaste político eventual que ela poderia provocar, principalmente com o presidente nacional do DEM, Rodrigo Maia, principal fiador do nome de Índio.

nullSerra deu a declaração sobre o vice em Belo Horizonte, onde compareceu para dar condolências ao senador eleito e aliado Aécio Neves (PSDB), cujo pai morreu ontem.

O presidenciável estava acompanhado do governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), do atual governador Alberto Goldman (PSDB), do senador eleito Aloysio Nunes (PSDB) e do presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra.

Goldman e Guerra também descartaram a possibilidade de mudar o vice de Serra. Alckmin respondeu a uma indagação sobre o assunto com uma pergunta: “Substituir por quem?” No PSDB, todos defendem uma aproximação com o PV, partido da candidata terceira colocada nas eleições presidenciais, Marina Silva.

Serra citou a boa relação que tem com o partido em São Paulo. “Eu tenho muita proximidade com o PV. O PV sempre me apoiou na prefeitura e no governo do Estado de São Paulo”, afirmou, lembrando que Eduardo Jorge, do PV, foi secretário de Meio Ambiente

nas suas administrações na Prefeitura e no governo de São Paulo. “Eu fiz um programa ambiental em parceria com o PV em São Paulo. Foi o programa ambiental mais avançado do Brasil. E a lei nossa das mudanças climáticas é considerada a mais avançada”, afirmou.

Aécio Neves

O presidenciável tucano também comentou o apoio do ex-governador mineiro e senador eleito Aécio Neves (PSDB) à sua candidatura. “Aécio deve guardar agora o momento de dor", afirmou Serra em relação à morte do pai de "Aécio ontem. "Não sei se talvez seja o caso de Aécio se envolver num trabalho direto, imediatamente, mas acredito que ele será uma pessoa chave junto com Anastásia (Antonio Anastasia, governador eleito) aqui em Minas e no plano nacional para que a gente chegue a um final muito feliz nesse segundo turno", disse Serra.

    Leia tudo sobre: pleito 2010eleições serraaécioeleições mg

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG