Serra muda viagens de última hora e causa transtornos a aliados

Com controle absoluto sobre campanha, candidato do PSDB à Presidência da República promove alterações em roteiro de viagens

Adriano Ceolin, iG Brasília |

Agência Estado
Serra e Jarbas em Pernambuco, na sexta-feira (6) à noite. Encontro foi marcado à tarde depois de telefonema a Sérgio Guerra
Apesar de ser o candidato a presidente que mais viaja , José Serra (PSDB) é também o presidenciável que mais altera a agenda e faz cancelamentos de última hora. O tucano tem controle absoluto sobre o roteiro e, algumas vezes, causa transtornos para aliados e integrantes do seu partido.

Na sexta-feira passada (6), Serra cancelou uma visita a Barreiras, 860 km de Salvador, às 17h30. Naquele momento, já havia aliados e jornalistas esperando o tucano no aeroporto da cidade. Isso porque ele marcara as mesmas 17h30 para chegar.

O candidato a deputado federal Benito Gama (PTB-BA) e aliado de Serra na Bahia foi um dos que estavam no local à espera do candidato a presidente. Pelo telefone celular, ele ainda tentava confirmar se o tucano cancelaria a atividade marcada com produtores agrícolas em Barreiras.

“Ainda não sei o que aconteceu. Estou ligando para algumas pessoas”, disse. Minutos depois, acabou avisado pela reportagem do iG que Serra permaneceria numa procissão em Bom Jesus da Lapa, município baiano que fica a 400 km de Barreiras.

Naquela mesma sexta-feira, Serra telefonou para o senador Sérgio Guerra (PE), presidente nacional do PSDB, perguntando se havia alguma atividade em Pernambuco para ele participar. Guerra reconhece que são comuns as alterações na agenda do candidato.

“Na sexta-feira, ele ligou dizendo que queria dormir em Recife. Aproveitamos para inaugurar dois comitês”, disse Guerra. “O Serra ouve todo mundo sobre as opções, mas, no final das contas, é ele quem decide para onde ir ou não. É por isso que viaja mais também”.

Depois de Pernambuco, Serra seguiu no sábado para Belo Horizonte (Minas Gerais). Até agora é o Estado mais visitado pelo presidenciável. Alguns tucanos mineiros reclamaram que foram avisados de última hora sobre a visita de Serra.

Na semana passada, o tucano já havia cancelado uma visita ao município mineiro de Três Corações depois de lançar o Ministério do Deficiente Físico em Poços de Caldas. As duas cidades têm 178 km de distância entre uma e outra.

“Agenda prevista”

Oficialmente, a senadora Marisa Serrano (PSDB-MS) é a responsável pela coordenação-geral da campanha de Serra. No entanto, muitas vezes ela também é avisada sobre mudanças sem antecedência.
Nesta segunda-feira, por exemplo, Marisa afirmou que não havia agenda definida para a semana. “Estou em Montevidéu, no Uruguai. Só vou saber quando chegar a São Paulo”, disse a senadora, que é participante do Parlamento do Mercosul.

Por conta das indefinições de agenda e mudanças de última hora, a própria divulgação da agenda de Serra pela campanha é tratada como “agenda prevista”. Aos jornalistas, essa agenda é divulgada na noite anterior à viagem a ser realizada.

A divulgação da agenda na véspera é também estratégica para evitar que adversários montem esquemas de organizar protestos em eventos públicos como passeatas e comícios. Em julho deste ano, Serra escapou de uma ovada no mercado municipal  de Florianópolis.

    Leia tudo sobre: eleições serraviagens

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG