Serra: `juros e taxa de câmbio não são favoráveis ao crescimento¿

Tucano faz críticas à política econômica e diz que para mudar o quadro atual é preciso ter 'uma equipe integrada'

Manuela Andreoni, Rio de Janeiro |

O candidato do PSDB à Presidência, José Serra , criticou nesta quarta-feira as taxas de juros e de câmbio no Brasil. O tucano comentou a declaração dada na segunda-feira de que faria “mudança ampla” na política economia e sugeriu que a atual não favorece o desenvolvimento da indústria nacional. Ele defendeu, no entanto, que a transformação deve ser feita aos poucos.

Agência Estado
Serra em entrevista na Rádio Tupi, no RJ
“Hoje você tem um quadro de juros e taxa de câmbio que não é favorável ao crescimento e ao equilíbrio da economia. Só (é) a curto prazo, mas a médio e longo prazo não funciona. Mas você não vai corrigir essa situação com mudanças bruscas. Você corrige essa situação com uma equipe integrada, e trabalhando em comum, e de alta qualidade”, avaliou o candidato.

Quando questionado pelos jornalistas em coletiva de imprensa após entrevista na Rádio Tupi , no Rio, sobre a “mudança ampla” que faria, Serra não respondeu de imediato, afirmou que o momento não seria oportuno para a pergunta e pediu para beber água antes. Segundo ele, é necessária uma maior integração na equipe econômica do governo.

“Eu creio que o ponto de partida é ter uma equipe harmônica. Banco Central, (Ministério da Fazenda), (Ministério do Planejamento) atuarem planejada e integradamente, conjuntamente. Com isso você pode fazer mudanças graduais seguras de política econômica que favoreçam a produção e a geração de empregos no Brasil, inclusive a nossa exportação”, completou.

Perguntado se aquilo seria uma crítica a uma suposta falta de integração da atual equipe econômica, o tucano não respondeu e se limitou a afirmar: “É isso o que eu tinha a dizer sobre isso”.

Vox Populi

Ainda na entrevista aos jornalistas, Serra voltou a criticar o Vox Populi, cuja pesquisa desta terça-feira deu 12 pontos percentuais de vantagem à sua adversária, Dilma Rousseff (PT).

“A Vox Populi eu acho inteiramente desqualificada, porque eles servem diretamente ao partido do governo (PT). Basta você olhar os resultados do primeiro turno, são escandalosos”, criticou.

Ele negou que a militância tenha se desanimado com o resultado da pesquisa. “Não creio (que vá desanimar). A nossa campanha está com muito pique no Brasil. Agora, é importante apontar as estratégias do adversário. Uma delas é usar a Vox para enganar a população a respeito de preferência de voto. A Vox é um instituto já desmoralizado que trabalha por encomenda”, disse Serra.

O presidenciável segue agora para Campo Grande, ao lado de seu vice Índio da Costa (DEM), que faz aniversário nesta quarta-feira.

    Leia tudo sobre: pleito 2010eleições serraeleições dilma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG