Serra: governo federal quebrou sigilo para beneficiar Dilma

Durante caminhada em Bauru, candidato toma atitude incomum na campanha e faz discurso em cima de um banco no calçadão

Piero Locatelli, enviado a Bauru |

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, acusou o governo federal de quebrar o sigilo fiscal de pessoas ligadas ao PSDB para beneficiar a candidatura da presidenciável petista Dilma Rousseff.

“O governo federal é o responsável (pela quebra do sigilo) em benefício da campanha da Dilma. É óbvio isso. Não é uma ilação minha. É o que aconteceu”, afirmou Serra depois de fazer uma caminhada pela região central de Bauru (SP).

O tucano voltou a dizer que a quebra de sigilo é um “crime grave” contra a Constituição. “Não é um suposto crime, é um crime que aconteceu”, disse o candidato.

Ao ser abordado pelos jornalistas sobre a queda nas pesquisas de opinião sobre a preferência do eleitorado, José Serra voltou a dizer que não iria falar sobre o tema. Perguntado qual seria o seu principal desafio neste momento da campanha, respondeu aos jornalistas: “Eu acho incrível a pauta que fazem para vocês”.

Durante a caminhada, Serra estava acompanhado pelos candidatos tucanos ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin, e ao Senado, Aloysio Nunes Ferreira. Em uma atitude incomum nesta campanha, Serra fez um discurso de improviso em cima de um banco no calçadão. Dirigiu-se aos prefeitos da região dizendo que não vai pedir que consigam votos para ele (Serra), mas que mostrem para a população de suas cidades o que foi feito pelo PSDB no Estado de São Paulo.

O prefeito de Bauru, Rodrigo Agostinho, é do PMDB aliado a Orestes Quércia e faz parte da coligação de Serra. Mas ele não declarou voto a nenhum dos candidatos à Presidência, estava hoje em Brasília e acompanhou as candidatas Marina Silva (PV) e Dilma Rousseff (PT) quando elas visitaram a cidade.

Questionado pelos jornalistas se ele tem visitado as cidades do interior do Estado em busca de apoio dos prefeitos devido às pesquisas, Serra respondeu que pediria o apoio em "qualquer circunstância".

O presidenciável tucano também falou de um dos temas mais constantes em sua propaganda eleitoral, que é a saúde. Criticou o governo federal, dizendo que há poucos recursos para o setor. “O governo federal tirou o time. Quem está fazendo mais para a saúde são os Estados e municípios”.

Serra ainda prometeu acabar com as queimadas, que são freqüentes na região de Bauru em função das grandes plantações de cana de açúcar. Depois da caminhada, o candidato tucano concedeu entrevista à TV Record local.

    Leia tudo sobre: eleições serrapleito 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG