Serra evita comentar acusações contra Erenice Guerra

A ministra-chefe da Casa Civil e seu filho foram citados como responsáveis por esquema de lobby para empresas com o governo

Agência Estado |

selo

O candidato à Presidência pelo PSDB, José Serra, evitou comentar neste domingo as acusações de tráfico de influência que envolvem a ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra. Em reportagem da revista Veja , a ministra foi citada como responsável, juntamente com seu filho, Israel Guerra, por um esquema de lobby para empresas interessadas em negociar com o governo.

"Vamos aguardar as apurações", afirmou.

Serra visitou hoje o Espaço Cultural Catavento, no centro de São Paulo, ao lado da neta de três anos, Gabriella, e do candidato ao governo de São Paulo pelo PSDB, Geraldo Alckmin. A menina é filha de Verônica Serra e Alexandre Bourgeios, que tiveram o sigilo fiscal quebrado com o uso de procurações falsas nas unidades da Receita Federal de Santo André e Mauá, no interior de São Paulo. Ontem, antes do comício em Goiânia, o tucano havia classificado a Casa Civil de "centro de maracutaia do governo" e cobrado investigações sobre o caso de tráfico de influência.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG