Serra elogia Ciro: "É um homem honesto"

Tucano tenta se aproximar do eleitorado do deputado do PSB, que foi excluído da disputa presidencial pelo partido

Adriano Ceolin, enviado a Fortaleza |

Desafeto de Ciro Gomes (PSB-CE) há pelo menos 15 anos, o candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, fez nesta terça-feira elogios ao deputado federal que foi impedido por seu partido de disputar o Palácio do Planalto.

“Eu pessoalmente não tenho nada contra a pessoa do Ciro. É um homem honesto, batalhador. Tem muito espírito de luta”, disse. O tucano, porém, reconhece que “Nem sempre a gente está de acordo sobre o que fazer”.

Em passagem pela capital Fortaleza no seu segundo dia de viagem pelo Ceará, Serra deu declaração em entrevista ao vivo à rádio Verdes Mares. Cerca de uma hora antes ele também havia dado falado algo parecido a uma rede de rádios do interior.

É a primeira vez que Serra elogia Ciro publicamente. Os dois tornaram-se desafetos quando o deputado ainda estava no PSDB no começo da década de 90. Em 1996, Ciro deixou o partido e dois anos depois se candidatou a presidente da República pela primeira vez pelo PPS.

Ao elogiar Ciro, Serra visa conquistar o eleitorado do deputado no Ceará, Estado onde o socialista construiu sua carreira política. Aliado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Ciro saiu da disputa após pressões do PT e do Palácio do Planalto.

Magoado com o PT e com o presidente, Ciro disse em entrevista ao iG que Lula navegava na maionese e que Serra era mais preparado para o governar o país que candidata petista Dilma Rousseff. Após a decisão do PSB que excluiu da eleição, o deputado viajou para o exterior.

Serra tentou se demonstrar comedido sobre o assunto. “Eu resolvi não opinar muito sobre isso porque sou interessado. Me constrange um pouco”, disse. Ele, porém, liberou seu partido para negociar uma aliança _ainda que informal_ com o PSB no Ceará.

Irmão de Ciro, Cid Gomes (PSB) é governador e tenta a reeleição no Ceará. Seu vice é do PT, Francisco Pinheiro. Os petistas, porém, querem que Cid apoie José Pimentel (PT) para o Senado. O outro candidato da aliança ao Senado é Eunicio Oliveira (PMDB).

O governador quer apoiar apenas Eunicio para ajudar, informalmente, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), candidato à reeleição e aliado histórico da família Gomes. Em entrevista, José Serra disse que não vai se meter nas conversas.

“Eu não meto muito o bico nos Estados não. Só se me pedem ajuda. Nem em São Paulo faço isso”, disse. “Aqui [Ceará] o pessoal toca e me diz o que é necessário fazer e eu faço. O que o PSDB e o DEM estabelecerem que é a trajetória eu vou topar e vou junto com eles”, completou Serra.

    Leia tudo sobre: SerraCiroelogio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG