Serra diz que Casa Civil `mete o bico em tudo¿ no governo

Candidato afirma que Casa Civil se intromete em licitações feitas pelos ministérios, incluindo o da Saúde

Nara Alves, iG São Paulo |

Em evento com Santas Casas na Expo Center Norte, o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, disse que a Casa Civil tem influência nas decisões de compra de todos os ministérios, inclusive o da Saúde. Ao falar do caso da compra pelo governo Lula do medicamento Tamiflu contra o vírus H1N1 (“gripe suína”), Serra afirmou que “quem faz a licitação é o Ministério da Saúde, mas a Casa Civil mete o bico em tudo”.

Serra se referia a uma reportagem da revista Veja , que acusou o governo de ter cobrado propina para aquisição do Tamiflu. Segundo a publicação, o governo fechou, em junho de 2009, uma compra emergencial do medicamento no valor de R$ 34,7 milhões, com aval da Casa Civil. Sobre a denúncia, o Ministério da Saúde publicou nota oficial afirmando que a licitação não passou pela Casa Civil.

O tucano classificou o fato de “degradante” e disse que a compra do remédio resultou de uma “uma conta mal feita”. “Tudo está loteado na área da Saúde”, afirmou ele, atribuindo a demora na aprovação de novos remédios genéricos a esse “loteamento de cargos”. Ainda sobre o medicamento contra o vírus H1N1, Serra disse que “o próprio fato de aparecer o Tamiflu numa maracutaia já é gravíssimo do ponto de vista da saúde das pessoas”.

Segundo ele, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) “virou um ponto de ônibus, de estacionamento”. Serra disse ainda que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva apoia esse “loteamento”. “Quando o chefe maior apoia, não tem limite”, afirmou.

Revisão da tabela do SUS

Durante discurso de 30 minutos para cerca de 900 pessoas no Encontro da Saúde, Serra prometeu revisar a tabela do Sistema Único de Saúde (SUS) com o objetivo de melhorar a remuneração das cirurgias realizadas pelo SUS nas Santas Casas. De acordo com Serra, essas instituições respondem por um terço dos leitos do SUS. “A tabela de cirurgias está atrasada em mais de 100% na maioria dos casos. Para cirurgia simples, em mais de 120%”, disse. O tucano prometeu fazer uma revisão gradual dos valores, iniciando a revisão com cirurgias de baixa e média complexidade, como hérnia, varizes, vesícula e ortopedia.

Serra também prometeu investir R$ 15 bilhões na área de Saúde nos próximos quatro anos, sendo R$ 12 bilhões no sistema geral de Saúde, que inclui as instituições de cunho filantrópico, e R$ 3 bilhões para saneamento básico em municípios com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Segundo o tucano, os investimentos do governo federal para a Saúde foram reduzidos em 10%, com transferência da responsabilidade desses recursos para municípios e governos do Estado, que segundo ele “não têm condições de lidar com esses problemas”.

Entre as críticas ao governo Lula, Serra afirmou que a Funasa (Fundação Nacional da Saúde) foi desmoralizada por causa do “loteamento de cargos”. Ele ainda acusou o PT de ser contra hospitais não governamentais por preconceito e, por isso, acabou com projetos importantes do governo FHC, como os mutirões da saúde e também o programa de socorro financeiro às Santas Casas.

    Leia tudo sobre: Pleito 2010eleições serrasaúdelulasus

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG