Serra defende privatização e chama PT de duas caras

Durante palestra, tucano defende privatizações do setor siderúrgico e de telecomunicações. "Não condeno o passado"

Adriano Ceolin, enviado a Fortaleza |

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, defendeu o programa de privatizações do governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) e criticou o PT que, segundo ele, critica a iniciativa em discursos mas a adota na prática. "Aí é duas caras", disse.

“Fui co-responsável pelo programa de privatização para repassar para a área privada atividades típicas da área privada. Nunca condenei o passado”, disse. “Não tem sentido o Estado fabricar aço ou menos telecomunicações”, disse.

Durante a primeira parte do governo FHC, em que Serra esteve à Frente do Ministério do Planejamento, foram privatizadas a Companhia Vale do Rio Doce e o Sistema Telebrás.

Serra deu a declaração durante palestra promovida pelo jornal “O Povo”, do Ceará. Realizado em um hotel na capital Fortaleza, o evento contou com a participação de empresários e integrantes da associação comercial cearense.

O tucano fez uma crítica ao PT que, segundo ele, também adotada a privatização. “Em São Bernardo, o prefeito Luiz Marinho aprovou um projeto de lei que lhe permite usar as organizações sociais no todo conjunto do sistema de saúde”, disse em entrevista.

Para Serra, o partido foi “na direção do próprio governo do Estado” de São Paulo. “E outras prefeituras do PT”, disse. “Mas, no entanto, tem um outro discurso paralelo a este que considera que a privatização isso e aquilo. Aí é um problema de duas caras”, completou.

Recém chegado de Juazeiro do Norte (cidade que fica ao sul do Estado), Serra citou o fato de a gestão do prefeito Manuel Santana (PT) ter privatizado três mercados municipais, a rodoviária e um matadouro. “Na prática é uma coisa. No discurso, é outra”, afirmou durante a palestra.

Mudança na imagem
Com a finalidade de acabar com a fama de inimigo do Nordeste, Serra afirmou que vai criar um conselho de desenvolvimento regional vinculado à Presidência da República caso seja eleito este ano.

Serra fez a promessa durante palestra em Fortaleza, no Ceará. “O Brasil até hoje não tem um plano nacional regional”, disse o tucano. “Minha ideia é criar um conselho de desenvolvimento regional ligado à presidência. Farei concreto, para funcionar e ser respeitado”, ressaltou.

Desde que chegou ao Ceará na segunda-feira, Serra tem sido questionado por conta de sua fama de não gostar do Nordeste. O tucano responde citando obras que ajudou a fazer com a liberação de recursos do Ministério do Planejamento.

Antes de Serra, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) também ressaltou que é a mito a história de que ele é inimigo do Nordeste. “Foi do Ministério do Planejamento que saíram as primeiras ordens de serviços para obras como o açude do Castanhão e o metrô de Fortaleza”, disse.

    Leia tudo sobre: PrivatizaSerraPT

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG