Tucano diz que há diferença entre DEM e PT, partidos atingidos por uma série de denúncias de corrupção, e defende aliança

Após defender a aliança com o PTB, do deputado cassado Roberto Jefferson, o presidenciável tucano, José Serra , saiu em defesa da aliança do PSDB com o DEM, do ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda. "Arruda fez muitas coisas erradas e foi mandado embora do DEM", disse. Em seguida, comparou com a atitude do PT, que não expulsou o ex-ministro José Dirceu, acusado de envolvimento no escândalo do mensalão. O candidato concedeu entrevista ao Jornal das Dez, da GloboNews, logo após falar no Jornal Nacional nesta quarta-feira.

O tucano aproveitou a entrevista no canal pago para se posicionar sobre alguns aspectos da política econômica. Serra afirmou que o Banco Central terá a mesma autonomia que tem no atual governo. Defendeu juros menores e o câmbio flutuante.

Serra afirmou, ainda, que a volta da CPMF, imposto sobre movimentação financeira, não será necessária para aumentar o investimento em saúde. Segundo ele, é necessária uma redefinição dos gastos e utilizar melhor os recursos da pasta.

Caso José Serra seja eleito, o candidato a vice-presidente Indio da Costa (DEM-RJ) terá uma função fiscalizadora no governo, de acordo com o presidenciável. "(Indio) vai ficar viajando pelo Brasil, verificando serviços governamentais. Vamos ter pela primeira vez um vice que vai ajudar o presidente", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.