Serra cobra explicação de Dilma sobre quebra de sigilo de tucanos

Tucano atribui "crime contra a democracia" à campanha petista e diz tratar-se de "jogo sujo" e violação à Constituição

Adriano Ceolin, enviado a Natal |

O candidato tucano à Presidência da República, José Serra, cobrou na tarde de hoje explicações de sua adversária petista Dilma Rousseff a respeito da quebra de sigilo fiscal de três pessoas ligadas a ele . Documento ao qual teve acesso o vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, sobre a quebra de seu sigilo na Receita Federal, mostra que também foram investigados Ricardo Sérgio de Oliveira, ex-diretor do Banco do Brasil, Luiz Carlos Mendonça de Barros, ex-ministro das Telecomunicações, e Gregório Marin Preciado, ex-sócio de Serra.

null"Trata-se de um crime contra a democracia. E a Dilma Rousseff deve uma explicação ao País. Porque isso foi feito pela campanha dela. Ela deve uma explicação sobre esse atentado contra a democracia. Quebra de sigilo é ferir, é violar a nossa Constituição. Isso foi feito por causa da campanha eleitoral. Jogo sujo de campanha. A Dilma deve agora explicar a todos o que aconteceu", disse Serra.

Serra deu a declaração após participar de uma carreata, seguida de caminhada no bairro Alecrim, na cidade de Natal (RN), onde faz campanha nesta quarta-feira.

    Leia tudo sobre: eleições serraeleições dilmapleito 2010sigilo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG