Sérgio Cabral inaugura obra antes de ir para convenção no domingo

Pezão, o vice, diz que a meta é fazer em todo estado do Rio de Janeiro ¿o maior número possível de entregas¿

Flávia Salme, iG Rio de Janeiro |

A dois dias da convenção que vai oficializar o lançamento de sua candidatura à reeleição ao governo do Rio de Janeiro, o governador Sérgio Cabral (PMDB) quer inaugurar a maior quantidade possível de obras do seu governo.

“Temos mais de 100 (obras) para inaugurar e não conseguiremos fazer tudo até o dia 2 de julho, que é o prazo da Justiça Eleitoral. Estamos correndo”, disse o vice-governador Luiz Fernando Pezão, que vai reeditar a parceria política com Cabral.

Uma hora antes do início da convenção de domingo (27), na Fundição Progresso, na Lapa, Cabral vai apresentar a passarela da Rocinha, na Zona Sul do Rio, uma das obras que integram o Programa de Aceleração de Crescimento (PAC), do governo federal.

No sábado, o governador deve ir a Vassouras, na Região Serrana, para novas inaugurações. Nesta sexta-feira (25), estará nas favelas Tabajaras/ Cabrito, também na Zona Sul, para entregar uma quadra de esportes.

“Não há nada de errado ou de ilegal. O governador está entregando obras que ele realizou”, disse o presidente do PT-RJ, deputado federal Luiz Sérgio.

O petista, que também concorre à reeleição na Câmara dos Deputados, vai acompanhar Cabral na inauguração de domingo.

Fiscalização

O TRE-RJ promete acompanhar todas as inaugurações. “Mandaremos equipes com máquinas fotográficas e filmadoras. Pouquíssima coisa escapa da gente”, disse o juiz Paulo Cesar Vieira de Carvalho, responsável pela fiscalização.

No último dia 14, a procuradora regional eleitoral Silvana Batini instaurou um procedimento para investigar se Cabral faz propaganda antecipada ou usa a máquina pública para se promover.

Como chefe do Executivo, o governador tem viajado em helicópteros do governo para entregar obras de sua gestão. Com ele, viajam deputados da base aliada que concorrem à reeleição, como o presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), Jorge Picciani, que vai disputar uma vaga para o Senado.

Ampla aliança

A convenção também vai consolidar o apoio de 16 partidos (PSL, PHS, PRTB, PSB, PP, PTN, PCB, PDT, PMN, PSC, PTS, PSDC, PCdoB, PRP, PTC e PT) à reeleição do governador Sérgio Cabral.

A expectativa é de que o acordo garanta mais de 10 minutos de tempo de rádio e TV ao peemedebista. A ampla base de apoio, contudo, será apenas para as candidaturas majoritárias (governo do estado e Senado). Apenas o PP irá fechar aliança para as candidaturas proporcionais à Câmara dos Deputados.

“O PMDB vai lançar, sozinho, 105 deputados estaduais. Na campanha a deputados federais, estaremos coligados com o PP para registrar 92 candidatos” informou por meio da assessoria o presidente do PMDB-RJ, deputado estadual Jorge Picciani.

Segundo ele, é possível que o PSB também participe da coligação para a Câmara.

Michel Temer confirma presença; Dilma, não

Sérgio Cabral deve chegar por volta das 11h30 ao evento na Fundição Progresso, acompanhado do vice Pezão e de Picciani. O presidente nacional do PMDB e candidato a vice-presidente na chapa de Dilma Rousseff (PT), Michel Temer, confirmou presença.

Embora a presidenciável petista tenha sido convidada, Dilma não deve comparecer. O PT enviará o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, responsável pelas articulações políticas do partido.

    Leia tudo sobre: sergio cabralpezãopiccianitre-rjfiscalização

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG