Senador vai pedir cassação da candidatura do governador Aziz

Alfredo Nascimento entrará com representação contra governador do Amazonas até segunda-feira, por suposto abuso de poder econômico

Martha Bernardo, iG Amazonas |

A coligação “O Amazonas Melhor para Todos” vai pedir a cassação do registro de candidatura do governador e candidato à reeleição Omar Aziz (PMN) por suspeita de abuso de poder econômico. A representação contra Aziz será protocolada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) até segunda-feira, 9, informou Junior Henrique, assessor jurídico da coligação.

A coligação “O Amazonas Melhor para Todos” tem como candidato ao governo do Estado o senador Alfredo Nascimento (PR), adversário do governador Aziz. O motivo da representação foi o suposto crime eleitoral cometido por funcionários do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), presos quarta-feira, 4.

A prisão ocorreu quando os funcionários – cujos nomes não foram revelados – iniciariam a distribuição de materiais agrícolas à produtores rurais do município de Apuí (a 453 quilômetros de Manaus). Junior Henrique acrescentou que foram enviados ao município dois advogados para acompanhar o caso.

Ainda de acordo com Henrique, moradores de Apuí informaram que as doações eram feitas em troca de votos. “Moradores disseram que funcionários do Idam afirmavam que caso não votassem no candidato do governo os equipamentos teriam de ser devolvidos.” O presidente do Idam, Edimar Visoli, negou que tenha ocorrido crime eleitoral.

Após denúncias, o juiz eleitoral Jeferson Galvão de Melo foi até o local onde os equipamentos que seriam distribuídos estavam guardados. Ao constatar que os bens seriam doados, pediu a prisão dos funcionários do Instituto, liberados pouco tempo depois. E abriu inquérito para investigar o caso.

“Tudo não passou de um equivoco, a distribuição de sementes, motores e outros equipamentos faz parte de uma ação continuada do programa de governo,” afirmou. Visoli disse ainda que essa distribuição é regulamentada por lei.


    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG