Senado lança campanha pelo voto consciente em outubro

O objetivo é responsabilizar o eleitor pelo que acontece no Congresso, diz coordenadora do trabalho

Agência Brasil |

O Senado lançou hoje uma campanha pelo voto consciente nas próximas eleições. A campanha terá o tema “Seu voto faz o Congresso” e será veiculada em rádio, televisão, cartazes, banners e marcadores de livros, além de um hotsite, onde as pessoas poderão brincar em um jogo interativo sobre projetos de lei aprovados recentemente na Câmara e no Senado.

O objetivo é “responsabilizar o eleitor pelo que acontece no Congresso e lembrá-lo de que o voto de hoje é o Congresso de amanhã”, segundo afirmou a coordenadora do trabalho, Elga Mara Lopes, subsecretária de projetos especiais da Secretaria de Comunicação Social do Senado.

As peças publicitárias foram elaboradas por um grupo de 14 funcionários do Senado, e a veiculação delas será feita em parceria com emissoras públicas e privadas de rádio e televisão, e com empresas que queiram utilizar as peças impressas. Para isso, todo o material será fornecido pela gráfica do Senado. Só a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) já encomendou 210 mil marcadores de livros e 150 banners para distribuir nos aeroportos.

Elga Lopes não soube informar quanto a campanha vai custar e justificou que os custos não podem ser mesurados imediatamente porque as peças foram produzidas com recursos já existentes no Senado, como os servidores e a gráfica. “Não existiu licitação para a contratação de agência de propaganda, ela (a campanha) foi totalmente feita por servidores”, explicou.

Além da falta de previsão de custos, a campanha pode ainda enfrentar um outro questionamento, dessa vez dos senadores de oposição. É que as peças utilizam um jogo de futebol de botão para falar das leis que são feitas nas duas casas e para fazer uma referência ao time de parlamentares que os eleitores vão escalar para a próxima legislatura. O problema é que o Partido dos Trabalhadores tem utilizado a mesma ideia na campanha veiculada durante o horário eleitoral.

Elga nega que exista relação entre as duas coisas e disse não ter receio que parlamentares de oposição reclamem das peças produzidas pelo Senado. “Não há receio (de que haja uma associação com a campanha do PT) porque essa campanha foi toda fundamentada, registrada com antecedência no TSE, então não há nenhum receio”, afirmou ela. Ainda segundo Elga, foram citadas leis feitas pelo PSDB e pelo Democratas também, e isso não significa que eles tenham sido beneficiados.

    Leia tudo sobre: Senadoeleiçõesvoto consciente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG