Sem presidenciáveis, programa eleitoral do ES inicia na TV

Dilma e Marina ainda não gravaram mensagens para Casagrande; Serra gravou, mas vídeo não tem data de exibição definida

Samia Mazzucco, iG Rio de Janeiro |

O primeiro programa eleitoral gratuito no rádio e na TV, que vai ao ar nesta terça-feira (17), não contará com a participação dos candidatos à Presidência no Espírito Santo. Até agora, apenas José Serra gravou mensagem para ser exibida no programa de Luiz Paulo Vellozo Lucas, candidato ao governo do Estado pelo PSDB. “Ele gravou na época da convenção do partido, fez um depoimento bacana. Mas não sei exatamente quando vamos usar”, disse Cezar Vasquez, coordenador da campanha.

Uma das estratégias para preencher os cinco minutos e 23 segundos dos programas, segundo o coordenador, é usar imagens de obras e projetos realizados pelo candidato durante sua gestão como prefeito de Vitória (1997-2004). “O primeiro programa é muito focado na personalidade do candidato, um pouco da biografia e na apresentação do programa de governo. A partir do segundo, começamos a ter temas”, explicou Vasquez.

“A ideia (do programa) é buscar um diálogo direto com o eleitor, mostrando propostas, minha maneira de ver os vários problemas, tendo sempre um gancho de coisas que eu já fiz”, explicou o tucano sobre seu programa.

A candidata ao Senado pela coligação “O Espírito Santo Quer Mais”, Rita Camata (PSDB), deve aparecer apenas em algumas imagens do programa do governador. “A legislação não permite que se peça voto dentro do horário do governador. Mas ela foi secretária de infraestrutura e transporte do Estado. É estratégia de campanha usar imagens dela e em algum momento será usada”, disse o coordenador.

Líder nas pesquisas de intenção de voto ao Palácio Anchieta, o senador Renato Casagrande (PSB) ainda não recebeu gravações com mensagem de apoio de Dilma Roussef (PT), ou de Marina Silva (PV), candidatas de partidos que fazem parte de sua base aliada.

Segundo Maurício Duque, coordenador operacional da campanha do socialista, a participação dos presidenciáveis, no entanto, não está descartada.

Os programas serão dedicados à apresentação do candidato, de propostas e trajetória política. O coordenador não quis, porém, revelar quais temas específicos serão abordados nos programas de oito minutos e 56 segundos. “O primeiro programa será um resgate daquilo que tenho conquistado como parlamentar. E também um pouco das conquistas que tivemos no Estado do Espírito Santo”, disse o candidato.

Casagrande não declarou os gastos específicos com a propaganda eleitoral ao TRE. Porém, de acordo com Duque, existe até o momento um contrato de R$ 500 mil destinados para todo o desenvolvimento de marketing da campanha.

Propostas em um minuto

Candidata pelo PSOL ao governo do Estado, Brice Bragato terá direito a um minuto e 16 segundos de tempo na TV. Segundo Ricardo Nespoli, assessor que também dirigiu os programas da candidata, líderes nacionais do partido como a senadora Heloísa Helena e Plínio de Arruda Sampaio, candidato à Presidência, devem gravar mensagens de apoio.

Sobre a estréia na TV, Nespoli afirmou que a idéia é apresentar a candidata e as propostas do partido. “Com certeza haverá críticas ao governo atual. Queremos colocar o desenvolvimento econômico a reboque do social”, disse.

O candidato pelo PRTB, Gilberto Caregnato, disse que pretende usar seu um minuto de dois segundos de tempo na TV para apresentar propostas e criticar o governo. “Porque o governo diz que está tudo muito bem, mas o povo está carente de ações públicas, de saúde e de segurança, principalmente”, afirmou.

O candidato pelo PCO, Avelar, não foi encontrado pela reportagem.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG