Seis dos dez eleitos à Câmara ganham multas por irregularidades

Os dois senadores e um deputado estadual também terão que pagar pena; maioria dos multados, no entanto, não se elegeu

Manuela Andreoni, iG Rio de Janeiro |

Seis dos dez deputados federais eleitos pelos capixabas terão que pagar multa por propaganda irregular, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo (TRE-ES). No total, eles terão que pagar R$ 31 mil à Justiça. No entanto, entre os 31 candidatos penalizados pelo TRE, 22 não foram eleitos.

Foram multados os deputados eleitos Lelo Coimbra (PMDB), Iriny Lopes (PT), Rose de Freitas (PMDB), Cesar Colnago (PSDB), Sueli Vidigal (PDT) e Audifax Barcelos (PSB). A pedetista é quem deve mais ao estado: R$ 9 mil. Ela foi a segunda deputada federal mais votada, atrás apenas de Audifax, que tem que pagar R$ 5 mil de multa.

Além deles, os dois senadores eleitos Magno Malta (PR) e Ricardo Ferraço (PMDB), também foram multados – respectivamente R$ 5 mil e R$ 4 mil. Entre os eleitos para Assembleia Legislativa, apenas o deputado Da Vitória foi punido em R$ 4 mil. De acordo com a legislação eleitoral, as multas vão de R$ 2 mil a R$ 8 mil. No entanto, por descumprimento de ordem da retirada de propaganda irregular e não apresentação de defesa, as multas acumulam. Por isso, o ex-candidato Jadson D'Avila (PRP) terá que pagar R$ 40 mil à Justiça -- a maior multa das eleições capixabas deste ano.

De acordo com o coordenador de Registros e Informações Processuais do TRE-ES Luciano Silva, ainda não chegou ao Tribunal nenhum processo por crime eleitoral.

    Leia tudo sobre: Eleições ES

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG