Segundo colocado, Serra faz discurso de quem chegou à frente

Em seu primeiro pronunciamento após a eleição, Serra diz que não ficou surpreso com o fato de ter ido para o 2º turno

Nara Alves, iG São Paulo |

nullO presidenciável do PSDB, José Serra, repetiu que o que o levou ao segundo turno "não foram as pesquisas". "Foi o povo que me trouxe aqui", afirmou. "Minhas primeiras palavras são de profundo agradecimento ao povo brasileiro pela força que me deu nesta eleição", afirmou durante seu primeiro pronunciamento após o primeiro turno. Serra disse, ainda, que não ficou surpreso "porque sabia da força que o povo ia nos dar".

Serra afagou a candidata do PV à Presidência, Marina Silva. "Queria me congratular com a Marina Silva. Ela contribuiu para o jogo democrático no Brasil. E também por ter aproximado da política tantos jovens no Brasil", afirmou, referindo-se a ela como "senadora do Acre". Ele também garantiu que seu vice, o deputado Indio da Costa (DEM-RJ), será um grande aliado ao longo da campanha.

Serra voltou a dizer que sua candidatura oferece uma "vida limpa" e a "minha capacidade de tirar as coisas do papel e fazer acontecer". O candidato convocou a militância a conseguir mais votos "de maneira democrática". "Vamos à vitória com os mesmos ideais democráticos que nos trouxeram até aqui", afirmou.

O candidato repetiu o que disse no início da tarde ao votar, de que será um defensor da liberdade de imprensa. Serra também enfatizou que irá investir em educação e na saúde.

Sem citar a rival petista, Dilma Rousseff, Serra dirigiu críticas à candidata. "Eu caminho agora acompanhado das minhas crenças, que muitos ou todos conhecem. Não tenho nada guardado em cofre, não tenho nada secreto, e tenho uma única cara, o que na vida pública é muito importante", afirmou.

Serra encerrou seu discurso dizendo que, com o "coração leve", vai caminhar para a vitória. O candidato agradeceu ao marqueteiro Luiz González, à coordenadora de internet da campanha, Soninha Francine, além de toda a equipe de campanha. Ele deixou de fora, no entanto, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Por fim, Serra pediu um minuto de silêncio "numa noite de festa" pela morte do pai do senador eleito pelo PSDB mineiro, Aécio Neves, que faleceu neste fim de semana.

São Paulo

Em seu primeiro discurso como governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin comemorou a vitória e garantiu que irá "arregaçar as mangas" por José Serra. Disse que irá "rodar a geografia do Brasil". "O Brasil resolveu esperar para eleger o melhor candidato, José Serra", disse Alckmin.

O senador eleito pelo PSDB, Aloysio Nunes, agradeceu ao presidente do PMDB-SP, Orestes Quércia, que retirou sua candidatura ao Senado. "A aliança com o PMDB em São Paulo foi essencial", disse.

Aloysio Nunes também foi o único a lembrar o apoio do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que não esteve presente na festa, mas foi muito aplaudido pela militância.

    Leia tudo sobre: pleito 2010eleições serraeleições spalckmin

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG