Sede do PT MA é motivo de discórdia entre alas rivais do partido

Apesar da aliança com o PMDB, o comitê do PCdoB foi montado na sede da executiva estadual petista

Wilson Lima, iG Maranhão |

Uma disputa pela sede da executiva estadual do PT, no Centro Histórico de São Luís, reacendeu a competição entre os integrantes do partido. Na terça-feira (13) à noite, o comitê eleitoral do candidato do PCdoB, Flávio Dino, foi montado na sede da executiva estadual petista e a ala petista ligada à governadora Roseana Sarney, revoltada com o que chamaram de "provocação", retirou todas as propagandas do candidato comunista. Os cartazes mostravam Dino ao lado da presidenciável Dilma Rousseff, apesar do PT ter fechado acordo com o PMDB de Roseana.

A retirada dos cartazes do Flávio Dino na sede da executiva estadual do PT reascendeu a briga entre petistas ligados à Roseana Sarney e ao comunista. Os "dinistas", como já está sendo chamada essa ala contrária ao apoio do PT à governadora do estado, prometem levar a briga pelo comitê até as "últimas consequências". "Manteremos o comitê na sede. Se discordarem haverá guerra", declarou o membro da coordenação de campanha do candidato ao governo Flávio Dino (PCdoB), Silvio Bembém, à imprensa maranhense.

Absurdo
O presidente regional do PT no Maranhão, Raimundo Monteiro, parte da ala roseanista do partido, classificou a tentativa de se implementar um comitê pró-Dino, na sede do PT, um "absurdo". "O PCdoB que mantenha um comitê próprio", assinalou. Os cartazes pró-Dino foram retirados por três petistas que concordaram com a aliança PT-PMDB no Estado.

A direção nacional do partido concordou com a decisão da executiva regional de desmontar o comitê de Flávio Dino na sede do PT. A ideia de se montar o comitê de Dino na sede da executiva estadual partiu do deputado federal Domingos Dutra e dos candidatos Bira do Pindaré e Terezinha Fernandes. Dutra ficou conhecido nacionalmente por ter feito uma greve de fome contra a decisão do PT se coligar com o PMDB no Estado.

A briga entre petistas no Maranhão começou no início do ano quando a executiva regional decidiu apoiar a candidatura de Flávio Dino no Estado. Mas essa decisão foi revertida em junho, quando por influência do presidente do Senado, José Sarney, a executiva estadual conseguiu aprovar a aliança PT-PMDB no Estado e lançar Washington Rio Branco como candidato a vice na chapa de Roseana Sarney.

    Leia tudo sobre: Flavio DinoMaranhãoPTRoseana SarneyPMDB

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG