Durante votação, governador do Rio rejeitou o clima de vitória garantida

Cabral votou acompanhado da mulher e dos filhos, em Copacabana, zona sul do Rio
Wagner Meier/AE
Cabral votou acompanhado da mulher e dos filhos, em Copacabana, zona sul do Rio
O atual governador do Rio de Janeiro e candidato a reeleição, Sérgio Cabral (PMDB), votou por volta das 10h45 deste domingo (3) em uma escola municipal de Copacabana, zona sul da capital fluminense. Acompanhado da esposa, Adriana Ancelmo, e de quatro dos seus cinco filhos, Cabral cumprimentou eleitores, tirou fotos e rejeitou o clima de vitória garantida.

“Estou honrado com as pesquisas que me apontam na liderança, mas respeito sempre a máxima de que eleição e mineração só depois da apuração”, disse.

O candidato demorou pouco mais de um minuto para votar e gerou uma grande confusão em sua zona eleitoral. Junto com o senador Francisco Dornelles (PP), a quem chamou de “ilustre” e seu “guru”, Cabral disse que a sua primeira ação, se reeleito, será priorizar a segurança pública. 

“Sem segurança todas as demais políticas públicas sofrem. O que estamos vendo é que a cada comunidade conquistada, ela e os bairros ao redor ganham profundamente em todas as políticas de serviço público”, avaliou.

 “Reafirmo o compromisso de pacificar todas as comunidades onde haja ainda o poder do marginal controlando territorialmente a nossa população”, completou.

Cabral contou ainda na manhã deste domingo com a companhia do governador da província de Buenos Aires, Daniel Scioli, e anunciou para novembro a inauguração da primeira Unidade de Pronto-Atendimento 24h (UPA) na capital argentina inspirada no modelo brasileiro. Após a votação, o político do PMDB seguiu para o Palácio Laranjeiras, na zona sul do Rio, onde acompanhará a apuração.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.