Sarkozy recebe Dilma em Paris

Sarkozy e Dilma avaliaram a estreita cooperação comercial entre Brasil e França, inclusive na área militar, disse a candidata

EFE |

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, se reuniu hoje, em Paris, com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, na primeira parada de sua viagem pela Europa. Sarkozy e Dilma avaliaram a estreita cooperação comercial entre Brasil e França, inclusive na área militar, disse a candidata ao sair do Palácio do Eliseu, onde permaneceu durante 30 minutos.

AE
Dilma e Sarkozy
Dilma, que chegou ontem a Paris - onde assistiu à vitória do Brasil contra a Coreia do Norte por 2 a 1 pela Copa do Mundo - continuará sua viagem em Bruxelas, Espanha e Portugal. Na reunião com o presidente da França, na qual também esteve presente o ministro de Exteriores francês, Bernard Kouchner, Sarkozy e Dilma se mostraram de acordo em seguir trabalhando no Grupo dos Vinte (G20, que reúne os países desenvolvidos e os principais emergentes) para reformar o sistema financeiro internacional, segundo suas próprias declarações à imprensa.

Antes, Dilma conversou com a líder do Partido Socialista (PS) francês, Martine Aubry, que transferiu seu apoio à candidata petista para as eleições de outubro. As duas políticas "discutiram a situação econômica de seus países e a necessidade da regulação das finanças", segundo um comunicado do PS.

De acordo com o texto, elas também trocaram opiniões sobre o reajuste de 7,7% nas aposentadorias acima de um salário mínimo, sancionado ontem pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Pressionado por seus próprios aliados políticos, um veto de Lula ao reajuste poderia gerar reações negativas dos aposentados em pleno ano eleitoral, que poderiam afetar a candidata à Presidência pelo PT.

Após sua visita a Paris, cidade à qual já tinha viajado antes acompanhando o presidente Lula, Dilma se dirigiu a Bruxelas. Na Bélgica, ela se reunirá com o presidente da Comissão Europeia, o português José Manuel Durão Barroso, antes de voar para a Espanha, onde terá uma reunião, na sexta-feira, em Madri, com o presidente do Governo José Luis Rodríguez Zapatero. A viagem terminará em Lisboa, onde Dilma se encontrará com o primeiro-ministro José Sócrates.

A intenção da viagem é apresentar-se aos líderes como candidata do PT e analisar as relações do Brasil com os países e a União Europeia (UE), segundo fontes próximas a Dilma. Sua candidatura foi apresentada oficialmente no domingo na convenção nacional do PT, presidida pelo próprio Lula. Segundo as últimas pesquisas, Dilma conta com 37% das intenções de voto e está empatada com José Serra, candidato do PSDB.

    Leia tudo sobre: dilmasarkozylulazapatero

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG