São Paulo não terá 'lei seca' no dia das eleições

Em reunião com presidente do Tribunal Regional Eleitoral, secretário de Segurança decide liberar venda de bebida no dia do pleito

iG São Paulo |

Em reunião com o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), o secretário da Segurança Pública do Estado, Antonio Ferreira Pinto, decidiu que, a exemplo de 2008, não será proibida a venda de bebidas alcoólicas no dia da votação, marcado para 3 de outubro.

Nas últimas eleições presidenciais, em 2006, portarias publicadas pelo governo estadual proibiram, no primeiro e no segundo turno, a venda a varejo de consumo de bebidas alcoólicas em lugares franqueados ao público entre as 8h e as 17h do dia da eleição.

Desta vez, a regra não entrará em vigor. Em nota, o TRE informou que foi acertado também que todo o contingente operacional da Polícia Militar vai atuar nas eleições, tanto na guarda do transporte das urnas e como na segurança dos locais de votação e apuração. Serão 30 mil policiais envolvidos diretamente na eleição e outros 20 mil no policiamento ostensivo. Outros 8 mil militares ficarão de prontidão.

Além disso, a direção-geral da Polícia Civil já anunciou ter orientado as delegacias a atuar em colaboração com a Polícia Federal para coibir eventuais crimes eleitorais.

    Leia tudo sobre: eleições spTRE-SPlei seca

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG