Rosalba garante ao DEM governo do Rio Grande do Norte

Candidata vence eleição no primeiro turno e deve ser vitrine do partido nos próximos quatro anos

Danilo Fariello, iG Brasília |

Rosalba Ciarlini (DEM) venceu a eleição para o governo do Rio Grande do Norte no primeiro turno. Com isso, a senadora torna-se a primeira candidata do partido de oposição a Dilma Rousseff (PT), candidata à Presidência, a garantir mandato em cargo majoritário.

Embora do partido oposicionista, a campanha eleitoral no RN foi marcada por um relativo afastamento da disputa federal. Rosalba chegou a desfilar com o candidato à Presidência José Serra (PSDB), quando ele esteve em Natal, mas ocultou-o de sua propaganda eleitoral.

Com 99% das urnas apuradas, Rosalba tem 52% dos votos válidos, o suficiente para vencer no primeiro turno. O segundo colocado, com 36% dos votos válidos, é o atual governador potiguar Iberê Ferreira de Souza (PSB), candidato à reeleição apoiado por Dilma e pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Outro candidato que tinha apoio de Lula era o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo (PDT), que tem 10% dos votos apurados.

Para o Senado, venceram os candidatos que se aliaram a Rosalba. O mais votado foi Garibaldi Alves Filho (PMDB), com 35% dos votos. Com a segunda vaga ficou José Agripino (DEM), com 22% dos votos na eleição. A ex-governadora Vilma de Faria (PT), que teve pronunciamentos de Lula e Dilma veiculados na propaganda eleitoral em seu favor, tem 21% dos votos para o Senado.

Vitrine do partido
Com 57 anos, Rosalba foi três vezes prefeita de Mossoró, segunda maior cidade do Estado, e atualmente é senadora, em seu primeiro mandato. No seu posto no Senado ficará o primeiro suplente Garibaldi Alves, pai de Garibaldi Filho. Ela é médica formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Durante a campanha, Rosalba destacou em propaganda eleitoral sua parceria com os candidatos ao Senado Garibaldi e Agripino, formando a aliança “O RN 3 vezes mais forte”. Também eles lhe deram destaque e os três participaram de diversos eventos de campanha juntos.

Para um dos líderes do DEM, o deputado Antonio Carlos Magalhães Neto, a eleição no RN foi muito importante por dois motivos para o partido. O primeiro foi a reeleição de Agripino. O senador foi um dos opositores mais expressivos do governo Lula no Senado.

O segundo motivo de relevância da eleição do RN, para ACM Neto, foi a eleição de Rosalva, uma política considerada por ele “dos novos quadros” do DEM. “Ela vai ser uma das vitrines do DEM nos próximos quatro anos”, diz o deputado.


    Leia tudo sobre: eleiçõeseleições rnresultado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG