Renato Casagrande vota cedo e Luiz Paulo, só à tarde

Apoiado por pelo governador Hartung, Casagrande é o favorito nas pesquisas. Um candidato a deputado estadual foi preso em Colatina

Vitor Graize, iG Espírito Santo |

Divulgação
Casagrande vota em Vitória
Favorito na corrida para o governo do Espírito Santo, o senador Renato Casagrande (PSB) foi o primeiro candidato a votar neste domingo (03). Ele chegou às 8h45 a um colégio particular, no bairro Jardim da Penha, em Vitória, acompanhado do seu vice, Givaldo Vieira (PT), do prefeito da capital, João Coser (PT), além da esposa, do casal de filhos e de candidatos da sua coligação. Coincidentemente, permaneceu por 40 segundos na cabine de votação, mesmo número da legenda de seu partido.

Logo após votar, Casagrande acompanhou Givaldo Vieira até o município vizinho de Serra, para que o vice votasse. O senador, que conta com o apoio do governador Paulo Hartung (PMDB), acompanharia a eleição em Castelo, no sul do Estado, sua cidade natal e onde iniciou a vida política. 

Já a candidata Brice Bragato (PSOL), ex-deputada estadual pelo PT e terceira colocada nas pesquisas, compareceu à sua seção eleitoral às 10h, também em Jardim da Penha, Vitória. Além destes, concorrem ao Palácio Anchieta Gilberto Caregnato (PRTB) e Avelar (PCO), que não chegam a pontuar nas pesquisas.

O deputador federal Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB), segundo colocado nas pesquisas de intenção de voto para governador, deixou para votar à tarde. Ele aguardava a chegada dos filhos, que vivem no Rio de Janeiro, e compareceu a um colégio particular no bairro Santa Lúcia, também na capital, por volta das 13h. Ele vai passar o resto do dia com a família.

O Tribunal Regional Eleitoral prevê que a apuração no Espírito Santo seja concluída em até três horas após o término das votações. Ainda segundo o TRE, a maioria dos eleitores capixabas deixou para votar no período da tarde. Duas cidades do Espírito Santo foram incluídas nos testes com votação biométrica. Castelo, no sul do Estado, terra natal de Renato Casagrande (PSB), e Viana, na região metropolitana de Vitória.

Crimes eleitorais

As primeiras horas de votação no Espírito Santo registraram 86 ocorrências policiais registradas pelo TRE, entre boca de urna (49), detenções devido à lei seca (10), propaganda irregular (24), transporte irregular de eleitores (2) e abuso de poder econômico e utilização da máquina administrativa (1). Treze urnas eletrônicas apresentaram problemas e foram substituídas, mas nenhuma seção conta com votação manual.

Em Colatina, noroeste do Estado, um candidato a deputado estadual foi detido junto com apoiadores por boca de urna e liberado logo em seguida.

Segurança

Uma operação especial da Polícia Militar do Espírito Santo colocou nas ruas 5.300 oficiais para fiscalizar as eleições. O objetivo foi coibir crimes eleitorais, como a boca de urna e fazer cumprir as regras do pleito, como a Lei Seca.

A ação militar começou às 17h de sábado (02) e conta com o apoio das polícias Civil e Federal, além do poder judiciário. Uma cartilha foi produzida e distribuída aos policiais com orientações sobre o procedimento a ser seguido em cada caso.

    Leia tudo sobre: Eleições ES

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG