Reeleição: Anastasia só não está pior que Yeda

Apesar do apoio de Aécio Neves, governador mineiro está a dois dígitos de distância do adversário Hélio Costa, líder nas pesquisas

Eduardo Ferrari, iG Minas Gerais |

Autor do “Choque de Gestão" em Minas Gerais, que garantiu notoriedade para Aécio Neves por todo o País, o atual governador Antônio Anastasia tem consideráveis trunfos para garantir um bom desempenho na busca pela reeleição. Contudo, mesmo com o apoio de Aécio - que conta com 70% das intenções de voto para o Senado -  e o amparo de uma aliança que conta com 12 partidos, além de 500 prefeitos entre a 823 cidades mineiras, o tucano ainda está a dois dígitos de distância de seu principal adversário, Hélio Costa (PMDB), na disputa pelo Palácio das Mangabeiras.

A mais recente pesquisa do Ibope, divulgada no último dia 30, mostra que a diferença entre Anastasia e seu principal adversário é de 18 pontos percentuais. Enquanto o ex-ministro Hélio Costa, que conta com o apoio do PT e da presidenciável Dilma Rousseff , tem 39% das intenções de voto, o tucano amparado por Serra e Aécio tem até agora 21%.

Levantamento anterior da Vox/Band/iG, divulgado dia 24 de julho, após a confirmação das chapas na disputa eleitoral, mostra diferença ainda maior: 24 pontos percentuais. Hélio conseguiu 42% da preferência do eleitorado contra 18% do tucano.

Este cenário coloca Anastasia como o candidato à reeleição com um dos piores desempenhos do País. Dos dez governadores que disputam a reeleição, o mineiro é um dos únicos que corre o risco de não chegar ao segundo turno.

Jaques Wagner (PT), venceria no primeiro turno na Bahia se as eleições fossem hoje, com 43% segundo Vox/Band/iG. No Rio de Janeiro, outro candidato à reeleição, Sérgio Cabral (PMDB), lidera com 51% contra 15% do segundo colocado, Fernando Gabeira (PV). Em Pernambuco, Eduardo Campos (PSB) seria reeleito com 61% dos votos sobre os 25% de Jarbas Vasconcelos (PMDB).

Apenas no Rio Grande do Sul, a também tucana Yeda Crusius (PSDB) mostra números piores que os do governador mineiro. Yeda tem, segundo Vox/Band/iG, apenas 15% das intenções de voto contra 35% do petista Tarso Genro e 27% do candidato do PMDB, José Fogaça. Contudo, a gaúcha ainda enfrenta denúncias de corrupção e dois adversários fortes na disputa. Não é o caso de Anastasia.

Um dos fatores que podem explicar o desempenho tucano é a imagem de seu governo. Pesquisa do Insituto Datafolha mostrou, no último dia 27, que o governador mineiro ocupa o quinto lugar no ranking de oito estados pesquisados sobre o desempenho de seus governos. Ele recebeu nota média de 6,2 (de zero a dez) e teve aprovação de apenas 35% dos mineiros, que consideraram seu governo "ótimo ou bom".

Mas as pesquisas revelaram que Anastasia não conseguiu ser citado nem mesmo por aqueles que avaliam o seu governo positivamente. Outros 32%, cerca de um terço dos entrevistados, não opinaram sobre a gestão do mineiro. Os 33% restantes consideraram o governo "ruim ou péssimo".

Esperança na televisão

Anastasia acredita que ainda tem contra si "um desconhecimento muito grande”, apesar de estar no governo há quase oito anos. “A eleição em Minas vai começar a se definir a partir da propaganda eleitoral na televisão, quando teremos, através do grande veículo que é a televisão, o conhecimento maciço dos candidatos e das propostas”, afirmou Anastasia ao comentar a pesquisa Vox/Band/iG.

Para reverter o jogo, Anastasia acredita no início do horário eleitoral gratuito, no próximo dia 17. Ele detém aproximadamente 60% do tempo total da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão.  "Temos um tempo bem mais expressivo; temos uma aliança política muito mais forte; e vamos mostrar aquilo que fizemos ao longo dos últimos anos", estimou. "Eu tenho as melhores condições de dar continuidade ao governo de Aécio Neves”, disse.

O tucano foi secretário de Planejamento e de Defesa Social até ser eleito vice-governador e assumir o comando do Estado em março deste ano, depois que Aécio Neves deixou o cargo para tentar uma vaga no Senado. Esta, contudo, é a primeira vez que o tucano entra na corrida eleitoral como protagonista na disputa.

À sombra de Aécio

Para o cientista político e professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Carlos Ranulfo, o desempenho de Anastasia é inexplicável. “Aécio Neves é o grande eleitor de Minas Gerais e já declarou voto a ele, já gravou vídeo ao lado dele, e o acompanha em todas as cidades nesta campanha. Ainda assim, ele não cresce nas pesquisas", analisa. "Isso mostra que há algo de errado com ele ou com a campanha”, pondera o especialista.

As últimas pesquisas também mostraram que Aécio Neves continua a ser no Estado um campeão de popularidade. Deixou o governo de Minas com uma média de 70% de aprovação (ótimo ou bom), algo bem similar aos números do presidente Lula.

O ex-governador também lidera com folga a disputa por uma das vagas pelo Senado Federal. Segundo Vox/Band/iG, ele tem 62% das intenções).

    Leia tudo sobre: eleiçõeseleições MGeleições RS

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG