Candidato derrotado do PV ao governo de Minas vai declarar seu apoio à candidatura da petista em ato nesta sexta-feira (22) em BH

A busca por apoios em Minas Gerais entre os candidatos à Presidência Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) ganha mais um capítulo nesta sexta-feira (22). Depois de o tucano vir ao estado receber apoios de prefeitos e outros políticos, nesta sexta-feira (22) é a vez de a petista retornar a Belo Horizonte. Apenas cinco dias depois de sua última visita, Dilma vai se reunir com os representantes do executivo municipal, entre eles, o prefeito da cidade, Márcio Lacerda, que no primeiro turno defendeu votos para o “Dilmasia”.

Outro que deve declarar seu apoio a Dilma, durante sua passagem por Belo Horizonte é o candidato derrotado ao governo de Minas pelo PV José Fernando Aparecido. Embora Marina Silva tenha optado por não apoiar nenhum dos dois candidatos à Presidência que disputam o segundo turno, José Fernando diz que a opção por Dilma foi feita após uma negociação na qual a campanha da petista se comprometeu a incluir no programa questões específicas de políticas na área de mineração.

A posição é também uma postura contra os tucanos, o ex-governador Aécio Neves e o governador reeleito Antonio Anastasia.¿”Até agora não fui procurado pelo PSDB, mas eu defendo essa pauta há anos aqui no estado”, afirma.

Para o presidente do PT de Minas, Reginaldo Lpes, o fato do PV mineiro contrariar a posição de Marina Silva não é um problema. “Os votos de Marina são orgânicos, não são partidários. Esse apoio (José Fernando) é importante pelo simbolismo que tem e para consolidar que este eleitorado com preocupações com o meio ambiente vota em Dilma”, afirma Lopes.

Em outros dois colégios eleitorais importantes, o apoio de ex-candidatos do PV foi para o presidenciável tucano José Serra. Fernando Gabeira, no Rio de Janeiro, e Fábio Feldmann, em São Paulo, declaram seus votos para o candidato do PSDB.

Candidatos buscam apoio de prefeitos mineiros

Minas Gerais é o segundo colégio eleitoral do país, mas tem o maior número de cidades do Brasil em seus limites. São 853 cidades com predomínio de prefeitos do PMDB e do PT, principalmente nos centros maiores. O PSDB vem em seguida, mas com menos da metade de petistas ou peemedebistas.

Na quinta-feira (14) da semana passada, o candidato tucano José Serra foi recebido por mais de 450 prefeitos, muitos deles do PT e do PMDB, num evento organizado pelo ex-governador do estado Aécio Neves (PSDB) – o ex-governador paulista teve pouco mais de 3 milhões de votos, menos da metade de Aécio e do governador reeleito de Minas Antônio Anastasia (PSDB), também apoiado por Aécio.

Dilma foi a candidata mais votada em Minas para a Presdiência, com pouco mais de 5 milhões de votos, mas surpreendemente a candidata derrotada do PV, Marina Silva, ficou em segundo lugar e na capital, Belo Horizonte, ficou em primeiro com mais de 50% dos votos válidos – cerca de 560 mil votos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.