PV aposta em debates para superar pouca estrutura

Consciente da polarização na corrida presidencial, sigla aposta no carisma de Marina para compensar a estrutura partidária modesta

Agência Estado |

Com 1 minuto e 6 segundos no horário eleitoral gratuito e poucas perspectivas de recursos, a candidata verde à Presidência, Marina Silva, concentra sua estratégia de comunicação em debates, sabatinas e entrevistas. Consciente da polarização na corrida presidencial, o PV aposta no carisma da candidata para compensar a estrutura partidária modesta.

Paulo de Tarso é o responsável pela comunicação da campanha. Ele trabalhou com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições de 1989 e 1994. O contrato já foi fechado e deverá ser anunciado nos próximos dias - segundo a assessoria de Marina, com valores "modestos", bem abaixo dos negociados pelo PT e PSDB.

A candidata insiste em que o papel de Tarso na campanha não será o de "marqueteiro tradicional". É ele quem tem preparado Marina para aparições públicas recentes, como o discurso na convenção de ontem do PV e a sabatina da Confederação Nacional da Indústria (CNI) em maio. Ele afirma que as falas são escritas pela própria candidata. "Ela nos ouve, mas toma as próprias decisões", conta Tarso. "A Marina é a candidata mais carismática. O grande problema é realmente o tempo de TV."

Para evitar a disputa de espaço na mídia com os adversários do PSDB, José Serra, e do PT, Dilma Rousseff, a presidenciável do PV tem preferido assumir compromissos públicos nos dias em que os dois favoritos estejam fora da ribalta. Marina aproveitou o feriado de Corpus Christi, por exemplo, para anunciar a sua política social. Ela também optou por lançar oficialmente a sua candidatura antes das convenções do tucano e da petista. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

    Leia tudo sobre: pvpaulo de tarsodilmamarina silvaserra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG