PT mineiro faz último esforço por Pimentel

O PT mineiro deflagrou ontem uma operação de última hora para tentar emplacar a candidatura do ex-prefeito de Belo Horizonte

iG São Paulo |

O PT mineiro deflagrou ontem uma operação de última hora para tentar emplacar a candidatura do ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel ao governo do Estado. Com ameaças veladas, o diretório estadual apresentou ao PMDB uma proposta de chapa majoritária encabeçada por Pimentel e com o senador Hélio Costa como único candidato da base aliada ao Senado. O candidato a vice seria Clésio Andrade (PR), que foi vice-governador durante o primeiro mandato de Aécio Neves (PSDB).

Na prática, os petistas fizeram um apelo para que Costa desista da pré-candidatura e opte por mais um mandato no Senado. O argumento é de que as pesquisas contratadas pelos dois partidos mostraram que Pimentel teria mais chances de vencer o governador Antonio Anastasia, pré-candidato do PSDB com apoio de Aécio. Os petistas ameaçam não se engajar numa eventual campanha de Costa. Se o peemedebista for o candidato, o PT-MG avisa que não fará coligação nas eleições proporcionais.

Desgastado na coordenação da campanha da pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, Pimentel sabe que terá de ceder, se a direção nacional do partido exigir para não ameaçar o acordo com o PMDB na campanha presidencial. Nesse caso, ele sairia como candidato ao Senado.

"Temos certeza de que o PMDB que quer eleger a Dilma e dar a ela 2 milhões de votos (de vantagem) em Minas sabe que nesse momento o melhor é a candidatura do Pimentel", afirmou o presidente do PT-MG, deputado Reginaldo Lopes, que desdenhou das suspeitas de envolvimento do ex-prefeito na negociação de um suposto dossiê contra o presidenciável tucano, José Serra. "Isso aí é especulação."

A proposta petista foi costurada em um encontro na casa de Clésio, do qual participaram o PR, PRB e PC do B. Peemedebistas não participaram e exigiram um encontro reservado em um hotel de luxo. Mas o presidente do PMDB-MG, deputado Antônio Andrade, avisava que Costa não aceitaria abrir mão da disputa. Apesar da resistência do grupo de Pimentel, o anúncio da decisão em favor de Costa estava previsto para hoje, em Brasília. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: PTFernando PimentelHélio CostaDilma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG