PT entra com ação contra Serra por injúria e difamação

Partido diz que tucano atacou a honra de Dilma e da sigla ao atribuir a elas o vazamento de dados sigilosos da Receita

Severino Motta, iG Brasília |

O PT vai ingressar com mais uma ação contra o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, por injúria e difamação. A sigla alega que o tucano denegriu a honra da agremiação e de sua candidata, Dilma Rousseff, ao dizer que eles são os responsáveis pela quebra do sigilo do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, e de outras pessoas ligadas à campanha oposicionista.

“Nós vamos representar mais uma vez, processar mais uma vez José Serra, por injúria e difamação. Que aliás é recorrente em fazer acusações infundadas contra o PT e contra a campanha da companheira Dilma Rousseff. Nós já reiteramos que não encomendamos, não solicitamos, não mandamos, não determinamos, a quem quer que fosse, para montar, elaborar, construir, redigir, dossiês contra quaisquer pessoas membros ou não do PSDB”, disse o presidente do PT, José Eduardo Dutra.

Além da injúria e difamação o PT vai entrar com uma ação Civil de indenização por danos morais contra o tucano. Os mesmos expedientes foram usadas em junho pelo partido, quando a quebra do sigilo de Eduardo Jorge veio à tona e Serra acusou o setor de “inteligência” da campanha petista de confeccionar dossiês contra os tucanos.

Além das suas ações, o PT apresentou, um julho, uma contra o vice de Serra, Índio da Costa (DEM), também por danos morais, quando o segundo homem da chapa tucana acusou o partido de ter ligações com as Forças Armadas Revolucionárias Colombianas (Farc) e com o narcotráfico.

Oposição

Dutra reclamou da atitude da oposição, que classificou de “irresponsável e leviana” por atribuir ao PT os vazamentos de dados sigiloso da Receita. Segundo ele, o PSDB é seletivo para denúncias.

“Quando vazaram dados sigilosos sobre a manobra fiscal da Petrobras, que foi um vazamento criminoso, o PSDB usou o material para turbinar a CPI da Petrobras. Na ocasião ninguém reclamou de vazamento de dados. Nós somos contra qualquer vazamento e exigimos a apuração e responsabilização dos envolvidos”, disse.

Pesquisa

Dutra evitou maiores comemorações em relação à pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira, em que Dilma aprece 20 pontos a frente de Serra. De acordo com ele, “as intenções de voto são uma coisa, os votos depositados na urna são outra”.

“Por isso vamos continuar em campanha pelos próximos 40 dias para garantir que as intenções se transformem em votos”.

    Leia tudo sobre: eleições dilmapleito 2010dutraaçãoserra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG