PT baiano processará candidato Marcos Mendes

Pessolista teria acusado Wagner de associação ao tráfico de drogas

Lucas Esteves, iG Bahia |

A equipe jurídica da campanha de Jaques Wagner (PT) confirmou que entrará na Justiça contra o candidato Marcos Mendes (PSOL) por calúnia e danos morais. Segundo o grupo, na última quarta-feira (22) o pessolista, durante um encontro em uma universidade em Feira de Santana, acusou o governador de associação ao tráfico de drogas.

Após a declaração ser reproduzida em jornais e blogs da região, Mendes tentou recuar das acusações e disse que foi mal interpretado. Os petistas, no entanto, afirmam que têm gravações da fala do adversário e que o auditório da Universidade Estadual de Feira de Santana estava lotado e que, por isso, não faltam testemunhas de sua afirmação.

O partido classificou a fala de Mendes como “estapafúrdia” e deverá ingressar com a ação ainda esta semana. Marcos Mendes, em resposta ao fato, disse apenas ter criticado Wagner em relação à sua campanha institucional contra o crack. Segundo as publicidades oficiais, na Bahia a droga só leva a dois caminhos: a cadeia ou à morte. O discurso é amplamente rechaçado pelos adversários, que dizem não haver chance de recuperação na visão do governo.

Esta não foi a primeira vez que Marcos Mendes acusou Wagner durante as eleições deste ano. No primeiro debate da campanha, realizado pela Band, o geólogo provocou o governador exibindo um frasco com água supostamente contaminada por urânio da cidade de Caetité. Para ele, a política equivocada industrial do PT causou o problema. Em outras ocasiões, acusou formalmente o gestor de favorecer grandes construtoras como OAS e Odebrecht em licitações para lhes dar satisfações do grande investimento em financiamento de campanha.

    Leia tudo sobre: eleições baPTPSOL

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG