PT baiano alega ofensa a Wagner em vinheta do PMDB

Para marqueteiro, governador 'vestiu a carapuça', já que a propaganda não faz referência explícita a nenhum candidato

Aura Henrique, iG Bahia |

O PT baiano entrou hoje com representação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA) para retirada de peça de TV e rádio do programa eleitoral gratuito do PMDB. A alegação petista foi de que a palavra “preguiça”, utilizada na vinheta, é ofensiva ao governador Jaques Wagner, que busca reeleição. “Sai pra lá com essa preguiça/ bota ela pra correr/ chega desse lero-lero/ quero ver acontecer” é o jingle que causou a reação da coordenação da campanha de Wagner.

A peça traz fantoches que cantam e dançam, mas sem fazer referência explícita a nenhum candidato, uma criação de Maurício Carvalho, coordenador de marketing peemedebista. Para ele, se o governador se ofendeu, é porque “veste a carapuça”, acrescentando que a postura de Wagner é de censura à crítica e ao bom humor.

Estratégia clara do PMDB de Geddel Vieira Lima é tentar fazer um contraponto de sua imagem à de Wagner, associando sua figura à de gestor competente em detrimento de um governador moroso, pouco engajado em defender os interesses da Bahia. Não à toa, Geddel usa o slogan “Pra chegar e resolver”, e o nome de sua coligação partidária é “A Bahia tem pressa”.

A coordenação do PMDB acredita ainda que a irritação petista veio por conta do sucesso da peça entre os eleitores. “Uma ação não faz sucesso quando não há ressonância na mente do espectador. Se o eleitor gosta e canta, é porque se identifica”, disse Carvalho.

    Leia tudo sobre: eleições bajaques wagnercontestação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG