PT agora afaga Fernando Pimentel

Depois de isolar ex-prefeito de Belo Horizonte, petistas ensaiam discurso para agradá-lo

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

Depois de isolar e reduzir o poder do ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel na coordenação da campanha de Dilma Rousseff com o episódio dos dossiês, o PT agora ensaia o discurso para agradar o mineiro, amigo há mais de 40 anos da pré-candidata. Em reservado, os comandantes da campanha indicados pelo PT têm elogiado o comportamento de Pimentel por ter cedido a candidatura ao governo de Minas Gerais a Hélio Costa (PMDB).

“Foi uma atitude partidária. Se o vencedor das prévias em Minas tivesse sido o Patrus ( Ananias, ex-ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome ) não sabemos o que poderia ter acontecido”, disse ao iG um dos coordenadores da campanha.

Pimentel venceu Patrus nas prévias que decidiram quem seria o candidato do PT ao governo mineiro e na segunda-feira abriu mão em favor do PMDB. Desde a semana passada, Pimentel é alvo do fogo amigo petista. Ele contratou a empresa Lanza, do jornalista Luiz Lanzetta, acusada de encomendar dossiês contra o adversário tucano José Serra e sua filha, Verônica. A ala do PT na campanha descobriu, abortou e denunciou à imprensa a operação.

“O Pimentel não tem culpa. Vamos supor que eu contrate você para um trabalho jornalístico e você, por conta própria, comece a produzir dossiês sem me avisar. A culpa seria minha?”, questionou uma fonte petista.

Isso não significa que a ala petista esteja disposta a abrir mão do espaço conquistado nas últimas semanas, cujo principal beneficiário é o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci, homem do presidente Lula na coordenação da campanha.

Pimentel, que até a semana passada mandava e desmandava, continuará formalmente na coordenação mas terá poderes reduzidos. A justificativa, agora, é a necessidade de Pimentel de tocar a campanha ao Senado em Minas Gerais, na qual aparece atrás dos ex-governadores Aécio Neves (PSDB) e Itamar Franco (PPS).

“Candidatos exigem exclusividade e dedicação total. É por isso que o José Eduardo Dutra ( presidente do PT ) e o Palocci desistiram de ser candidatos ( ambos a deputado federal ). O Pimentel vai ter que dedicar algum tempo à campanha ao Senado e com isso vai abrir espaços que certamente serão ocupados por outros”, disse uma fonte petista.

    Leia tudo sobre: Dilma Rousseffdossiê

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG