PT abre mão de Senado em troca de apoio no DF

O diretório petista definiu no sábado que aceitará negociar uma aliança com o PMDB e abriu mão das duas candidaturas ao Senado

iG São Paulo |

O diretório petista em Brasília definiu na noite de sábado que aceitará negociar uma aliança com o PMDB e abriu mão das duas candidaturas ao Senado para PSB e PDT. O candidato do PT ao governo do Distrito Federal é Agnelo Queiroz, ex-ministro do Esporte. A decisão deve fortalecer o palanque da presidenciável petista, Dilma Rousseff no DF. 

No encontro, os delegados petistas derrubaram a proposta que vetava aliança com o PMDB nas eleições de outubro. Usaram o discurso de que o ideal é tentar repetir, em Brasília, as alianças que Dilma fará no campo nacional - o PMDB deve indicar o vice da chapa presidencial. A postura do diretório abriu caminho para negociar um nome peemedebista para a vaga de vice-governador na chapa com Agnelo. Para o Senado, os nomes serão do senador Cristovam Buarque (PDT) e do deputado federal Rodrigo Rollemberg, do PSB. 

A decisão de entregar as vagas ao Senado para PDT e PSB foi uma derrota para o deputado petista Geraldo Magela. Depois de perder para Agnelo a prévia de candidato ao governo do DF, Magela queria disputar o Senado. Mas prevaleceu a orientação do comando nacional do PT, de tentar agregar na chapa as principais forças que estão ao lado da candidatura de Dilma. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: brasíliapt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG