PSTU lança Zé Maria como candidato à Presidência

Principal bandeira de candidatura é a estatização de bancos e de grandes empresas

AE |

Com a decisão dos partidos de extrema esquerda de lançar cada um seu próprio candidato à Presidência, o PSTU homologou hoje o nome do veterano Zé Maria para a disputa. Sua principal bandeira é a estatização de bancos e de grandes empresas.

Para ele, o crescimento econômico dos últimos anos "entregou uma parte mínima aos trabalhadores".

Em 2006, o PSTU aliou-se ao PCB e ao PSOL para lançar Heloísa Helena na corrida presidencial. Neste ano, porém, não houve consenso entre os três partidos. "Nós não queríamos aceitar doações de empresas e de setores ligados à burguesia", conta Zé Maria. "Acreditamos que uma candidatura socialista tem que propor mudanças estruturais na economia do País." Ele afirma que não tem a preocupação de se diferenciar dos outros candidatos da esquerda. "Quero debater com as grandes candidaturas de José Serra (PSDB), Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PV)", diz.

Esta será a terceira campanha presidencial de Zé Maria, que participou das eleições de 1998 e 2002. Ele reconhece que continua tendo poucas chances de vitória. "Não é só para ganhar que a gente está concorrendo", explica. "Queremos levar nossas ideias e projetos aos trabalhadores e estudantes do Brasil." Zé Maria dividirá espaço no campo ideológico com Plínio de Arruda Sampaio (PSOL), Ivan Pinheiro (PCB) e Rui Costa Pimenta (PCO). Com 13 candidatos no total, 2010 terá a corrida presidencial com o maior número de pleiteantes ao cargo desde 1989.

    Leia tudo sobre: zé mariapstu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG