Ainda sem definição do vice-candidato, o partido socialista continua negociando com o PCB uma eventual coligação

O PSOL homologou hoje (30) a pré-candidatura de Plínio Arruda Sampaio à Presidência da República, ao destacar a necessidade de se fazer um contraponto ao PT e ao PSDB. Ainda sem definição quanto ao nome do vice-candidato, o partido socialista continua negociando com o Partido Comunista Brasileiro (PCB) uma eventual coligação.

Convenção Nacional do PSOL lança Plínio de Arruda Sampaio candidato a presidente
Futura Press
Convenção Nacional do PSOL lança Plínio de Arruda Sampaio candidato a presidente
No último domingo (27), o próprio pré-candidato comunista ao Palácio do Planalto, Ivan Pinheiro, divulgou que o comitê central do PCB já admitia a possibilidade de a legenda desistir da pré-candidatura própria e apoiar o PSOL.

"O orgulho natural de ser o candidato a presidente da República pelo PCB não pode se sobrepor à reflexão serena e responsável do que é melhor para o partido. E o melhor para o partido é sempre o que é melhor para a revolução socialista brasileira”, sustenta Pinheiro em texto publicado no site do PCB.

A coligação garantiria ao PSOL mais tempo de propaganda eleitoral gratuita. Em troca, os comunistas esperam, além de indicar o nome do vice, participar da coordenação da campanha de Plínio em condições de igualdade. Já as parcerias nos estados ficariam em aberto para que cada diretório tomasse a decisão mais apropriada.

Hoje, durante a Convenção Nacional do PSOL, que ocorre na Assembleia Legislativa de São Paulo, o secretário-geral do partido socialista, Afrânio Bopré, informou à militância que o acordo com o PCB ainda não foi fechado e que as conversas – inclusive internas – continuarão esta tarde.

"As negociações com o partido-irmão ainda não se fecharam. É preciso discutir a pauta e ainda estamos estudando a possibilidade de o PCB indicar o nome do vice", comentou Bopré.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.