PSDB-RJ desiste do Senado e fica na coligação para lançar Gabeira

Após ameaçar ruir, aliança PV-PSDB-DEM-PPS será homologada neste sábado, dizem líderes partidários

Flávia Salme, especial para o iG Rio de Janeiro |

A menos de 12 horas da convenção que irá homologar o acordo para lançar a candidatura do deputado federal Fernando Gabeira (PV) ao governo do Rio de Janeiro, o PSDB fluminense voltou atrás da decisão de disputar o Senado, e decidiu permanecer na coligação com PV, DEM e PPS.

AE
Fernando Gabeira durante a convenção que oficializou sua candidatura ao governo do Rio pelo PV
O lançamento da chapa está sendo realizado neste sábado (19), no Clube Canto do Rio, em Niterói, Região Metropolitana do Rio.

Com a manutenção do acordo, Gabeira terá como vice o ex-deputado federal Mário Fortes (PSDB). O ex-prefeito Cesar Maia (DEM) e o ex-deputado federal Marcelo Cerqueira (PPS) serão os candidatos ao Senado.

“A executiva nacional do PSDB teve de aceitar a realidade, que é o acordo fechado inicialmente. É o melhor caminho", disse o presidente do diretório regional do PSDB na capital, deputado estadual Luiz Paulo Corrêa da Rocha. "Não é porque um parceiro não pode mudar de posição que vamos desestruturar tudo”, falou. 

A decisão tucana foi tomada após o PPS-RJ afirmar, como o iG havia antecipado nesta quinta-feira (17), que não abriria mão de ter o advogado Marcelo Cerqueira como candidato da legenda ao Senado.  “Fizemos uma reunião e a candidatura do Marcelo Cerqueira foi mantida. Falei com o Márcio Fortes e fica tudo como o combinado anteriormente, não muda nada”, contou o presidente regional do PPS, deputado estadual Comte Bittencourt.

Segundo ele, após a decisão, anunciada na noite desta sexta-feira (18), teria sido confirmada a presença do candidato à Presidência José Serra (PSDB) ao evento. “Conversei com o Gabeira. Ele me disse que foi procurado pelo Jutahy Júnior (PSDB-BA), que o disse que o Serra vem à convenção”.

Além de Serra, a presidenciável Marina Silva (PV) também é esperada no evento. Ela informou que chegará às 13h30.

Embate tenso

Na quinta-feira (17), a executiva nacional do PSDB determinou que o diretório do Rio de Janeiro voltasse atrás do acordo firmado com os outros partidos da coligação, em busca de uma vaga ao Senado. Segundo o presidente da sigla tucana, deputado federal Sérgio Guerra (PE), era preciso lançar um candidato que se pudesse garantir tempo de propaganda na TV ao partido. O objetivo era reforçar o número de Serra nas urnas.

A notícia provocou uma crise entre os aliados. O DEM decidiu apoiar PPS-RJ, e o PV alegou que nada impediria A legenda de lançar Gabeira ao governo estadual, mesmo com o risco de a aliança ser desfeita.

Um cardeal tucano chegou a contar ao iG que o PSDB não abriria mão da vaga. Mas integrantes da executiva regional no Rio explicaram que foi preciso voltar atrás. “Foi uma intensa negociação política, mas nada foi feito sem que todas as pessoas da legenda envolvidas nesse processo falassem entre si. No final, terminou de comum acordo”.

    Leia tudo sobre: GabeiraMárcio FortesLuiz PauloComte Bittencourt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG